Por medo de rebelião, ex-deputado do AM é transferido de presídio

Especial para o UOL Notícias
Em Manaus

O ex-deputado estadual amazonense Wallace Souza, que se entregou à Justiça nesta sexta-feira (9) após quatro dias foragido, está sendo transferido, neste momento, para uma cela especial do Comando de Policiamento Especial (CPE) da Polícia Militar, em Manaus. Ele estava detido desde o início da tarde na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), junto a outros 550 detentos, mas seus advogados pediram a transferência do ex-parlamentar temendo rebeliões. Souza ficou conhecido por ser acusado de mandar matar traficantes de drogas para aumentar a audiência de seu programa de TV. O ex-parlamentar não tem ensino superior.
  • Arquivo - Antonio Menezes/A Crítica/AP

    O ex-policial e ex-deputado Wallace Souza é investigado por mortes que ajudaram a aumentar a audiência de seu programa de televisão


A transferência de Souza foi determinada pelo juiz da Vara de Execuções Penais , Luiz Carlos Valois. O ex-deputado se entregou à Justiça na madrugada desta sexta-feira (9). Ele é acusado de associação para o tráfico de drogas, formação de quadrilha e é suspeito de ter participado do homicídio de traficantes de drogas. Seu advogado, Francisco Balieiro, pediu a transferência dpor temer uma rebelião no presídio. "É claro que tememos uma rebelião. Tanto é que o governo aumentou o policiamento do presídio por conta disso", afirma.

Após a prisão, um batalhão da Tropa de Choque da Polícia Militar foi deslocado para o presídio. Segundo o secretário de Estado de Justiça do Amazonas, Lélio Lauria, a repercussão dos crimes atribuídos a Wallace poderia "acirrar os ânimos" dos presos.

Souza será transferido para a mesma unidade onde seu filho, Raphael Souza, acusado de homicídio, está detido. A dupla é acusada de comandar uma quadrilha que disputava o controle do tráfico de drogas em Manaus.

Entenda o caso
Wallace Souza foi o deputado estadual mais votado do Amazonas em 2006, pelo PP, e apresentava o programa de TV "Canal Livre", em que eram veiculadas reportagens policiais.

No final do ano passado, surgiram as primeiras denúncias de que o deputado tinha envolvimento com o crime organizado no Amazonas. O ex-policial militar Moacir Jorge Pessoa da Costa, o "Moa", disse à Polícia Civil que Souza comandava uma quadrilha de traficantes da qual o filho do ex-parlamentar, Raphael Souza, também fazia parte.

Uma força-tarefa criada pelo Ministério Público Estadual e Polícia Civil investigou as denúncias e denunciou o deputado por diversos crimes, entre eles associação para o tráfico, formação de quadrilha e homicídio. Em depoimento, testemunhas afirmaram que Souza ordenava a execução de traficantes e enviava equipes de reportagem de seu programa de TV para irem ao local logo após os crimes.

No dia 1º de outubro, Wallace Souza foi cassado por quebra de decoro parlamentar. Na segunda-feira (5), o diretório regional do Partido Progressista (PP) expulsou o ex-deputado da legenda. Ele era o líder do PP na Assembleia Legislativa do Amazonas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos