Chuva causa acidentes e atrapalha funcionamento de aeroportos no Rio

Nielmar de Oliveira
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

As fortes chuvas que atingem todo o Estado do Rio de Janeiro desde a manhã de quinta-feira continuam a causar estragos. Em Petrópolis, na Região Serrana, uma casa desabou durante madrugada matando quatro pessoas - um casal e duas crianças, todas da mesma família. Mais duas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Santa Tereza, também em Petrópolis.

Chove forte em alguns pontos da cidade e os aeroportos internacionais Tom Jobim e Santos Dumont operam com instrumento para pousos e decolagens em razão da baixa visibilidade. O Santos Dumont esteve fechado boa parte da manhã e só foi liberado há pouco, ainda assim operando por instrumentos. O voo que estava previsto para as 6h só decolou 9h, pouco antes do aeroporto voltar a ser fechado. O atraso médio da maioria dos vôos no terminal varia entre 1h30 a 1h40. No Tom Jobim, que também opera por instrumentos para pouso e decolagem, o atraso médio é de cerca de 1h.

As estradas federais de entrada e saída do Rio registram tempo chuvoso, pouca visibilidade e pistas escorregadias. A Polícia Rodoviária Federal faz algumas recomendações aos motoristas: que trafeguem com farol ligado, mantenham distância segura do veículo da frente e que não troquem de pista em função da baixa visibilidade.

Na BR-101, trecho norte - que leva ao município de Campos - chove muito neste momento, mas apesar da pouca visibilidade e das pistas escorregadias ocorreram apenas acidentes leves durante a madrugada. São esperados cerca de 69 mil veículos trafegando a partir da Niterói-Manilha em direção ao norte Fluminense e à Região dos Lagos. Há congestionamento entre os quilômetros 304 a 320, na chegada a Itaboraí, no Grande Rio, em razão das pistas alagadas.

Na ponte Rio-Niterói o trafego é intenso, mas tranqüilo na manhã desta sábado. Ao longo do dia são esperados cerca de 70 mil veículos cruzando a via, volume que caiu para 58 mil ao longo deste domingo. O movimento de retorno começa na segunda-feira (12) com previsão de 81 mil veículos seguindo em direção à capital pela Ponte. Na terça-feira (13), a previsão é de que 82 mil veículos atravessem a via no sentido Rio.

Em razão do feriado de Nossa Senhora de Aparecida, padroeira do Brasil, a Polícia Rodoviária Federal montou um esquema especial na região do Vale do Paraíba, onde fica o Santuário Nacional de Aparecida. No total, 11 delegacias e cerca de 500 policiais rodoviários federais fazem a segurança nas rodovias de acesso à Basílica de Aparecida.

Nas estradas do Rio, a Operação Nossa Senhora Aparecida começou hoje (10) se estenderá até a meia-noite de segunda-feira (12). Ela conta com cerca de 700 agentes que intensificarão o patrulhamento nas rodovias federais que cortam o estado. O principal objetivo é garantir ampla visibilidade das ações policias nas estradas para promover a segurança nos 1,6 mil quilômetros (km) de rodovias federais fluminenses.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a frente fria já começa a se afastar da cidade, mas as nuvens só começam a diminuir a partir deste domingo e, até segunda-feira, a previsão é de que o sol apareça e a temperatura suba. As temperaturas máxima e mínima variam entre 24 e 13 graus Celsius.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos