Mais da metade dos moradores deixa o morro dos Macacos com medo de tiroteios no Rio

Fabiana Uchinaka
Do UOL Notícias
Em São Paulo


Assustados com a onda de violência que tomou conta dos morros da zona norte do Rio de Janeiro e temendo novas invasões, cerca de 60% dos moradores do morro dos Macacos, em Vila Isabel, abandonaram suas casas e foram para outras comunidades. A informação é do presidente da Associação de Moradores do Parque Vila Isabel, Mário Lima.

Segundo ele, grande parte da população que vive em Vila Isabel está sem luz e sem água desde o final de semana, porque os transformadores foram atingidos por balas e os fios de energia elétrica estão partidos. As escolas e os postos de saúde estão fechados.

"A vida parou para nós da comunidade. Está tudo fechado e a gente vive da solidariedade dos vizinhos, que vêm arrumar uma ou outra coisa, porque a gente liga na [empresa de energia elétrica] Light, mas ninguém vem", afirmou.

A Light foi procurada pela reportagem, mas ainda não deu uma posição sobre o fornecimento. A Nova Cedae, responsável pelo abastecimento de água, informou que a bomba localizada na comunidade foi consertada ontem.

Lima contou também que os moradores que ficaram na favela estão bastante assustados e temem tiroteios entre quadrilhas rivais, que disputam pontos de venda de drogas. "Temos medo de uma invasão e não sabemos quando vai haver uma nova guerra. Todos estão com medo de retaliações, nós e os moradores das comunidades de onde vieram os invasores", contou.

Ele disse que acompanhou na madrugada de hoje a tensão provocada pela invasão do morro do São João, no Engenho Novo, bairro vizinho a Vila Isabel. "Alguns invasores chegaram de caminhões e outros desceram o morro. Eu só pude fugir. Liguei para a polícia e eles disseram que já tinham informações sobre a invasão. Depois, um carro blindado da polícia ficou andando pela comunidade, mas não interveio no conflito".

A Polícia Militar informou que foi ao morro e não encontrou sinais de invasão. Novas operações estão sendo feitas hoje na região.

Corpo em carrinho choca moradores
  • Ricardo Moraes/Reuters

    Moradores observam corpo que foi encontrado em carrinho de supermercado no morro dos Macacos


Ontem à tarde, um assassinato chocou a comunidade. O corpo de um homem não identificado, executado com tiros, foi encontrado dentro de um carrinho de supermercado em um dos acessos ao morro dos Macacos. Segundo moradores, o homem seria um criminoso ligado ao Comando Vermelho (CV).

"Não tem nem o que falar. Para nós, é estarrecedor. Sabemos que a vida na comunidade é bastante violenta, mas isso não faz parte do nosso cotidiano, não acontece todo dia. Isso é guerra", disse Lima. "O Estado precisava ter prevenido e impedido que chegasse a esse ponto".

Os confrontos na zona norte do Rio já deixaram 29 mortos desde o último sábado, quando traficantes do morro São João, controlado pelo CV, invadiram o morro dos Macacos, controlado pela facção Amigos dos Amigos (ADA).

Depois, tiros que saíram do morro dos Macacos derrubaram o helicóptero Fênix-03 da PM com seis policiais dentro.

Desde então, policiais militares ocupam as favelas em busca dos traficantes envolvidos nos ataques.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos