Polícia desarticula família que comandava tráfico de dentro da cadeia no RS

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul desarticulou nesta segunda-feira (26) duas quadrilhas de traficantes de droga de Porto Alegre e de Alvorada, na região metropolitana da capital, que eram comandadas de dentro de presídios do Estado.

Uma delas envolvia toda a família de Gelson Cirineu de Brito, 30, no tráfico de cocaína e de crack. Condenado a 40 anos de prisão, o traficante cumpre pena desde 2001 na Penitenciária Modular de Charqueadas.

A mãe de Gelson, Onilde Salete de Brito, 57, foi presa na operação que envolveu 80 agentes e 15 delegados. Ela comandava as bocas de fumo do traficante na vila Safira, zona norte de Porto Alegre. Com a mulher foram detidos também outros dois irmãos de Gelson - um deles de 13 anos.

O traficante comandava as operações da cadeia. Junto com ele, foram apreendidos três celulares e oito chips de telefones móveis numa blitz realizada pela Superintendência dos Serviços Penitenciários do Estado (Susepe).

A mulher de Gelson, Valéria Terezinha Valença, que foi presa em julho, também coordenava operações de dentro do Presídio Feminino Madre Peletier, em Porto Alegre. Ela usava uma filha de 11 anos nas operações de venda de drogas.

A Susepe realizou também apreensões no presídio Central de Porto Alegre, na Penitenciária Estadual do Jacuí e na Penitenciária Modulada de Osório.

O delegado César Carrion, titular da 18ª DP de Porto Alegre, disse que a toda a família de Gelson fazia parte do esquema de tráfico. Segundo ele, as investigações iniciadas com a prisão de Valéria apontaram para um faturamento de até R$ 1.500 por dia com o tráfico. "Antes de ser presa, a mulher levava pelo menos R$ 400 por semana para Gelson em Charqueadas", relatou o delegado.

A operação cumpriu 15 mandados de busca e apreensão e nove mandados de prisão. Além da mãe de Gelson e do irmão do traficante, mais quatro pessoas foram presas. Carrion explicou que a polícia ainda não conseguiu determinar quantas bocas de fumo a família gerenciava. "Eles se movimentam muito e trocam de lugar constantemente", disse.

Onilde foi presa em uma lanchonete que, segundo o delegado, servia como fachada para o principal ponto de tráfico de Gelson na vila Safira. A quadrilha também comprava e vendia armas, segundo Carrion.

"Mesmo sendo uma quadrilha de atuação no varejo, o golpe no tráfico foi grande", disse o delegado. A outra quadrilha foi desarticulada em Alvorada, na vila Umbu. O grupo era comandado pelo traficante conhecido como William Dedo Nervoso, foragido da Justiça.

Ele é acusado por dois homicídios, além de tráfico. Há agentes também nas cidades de Sapucaia do Sul, Canoas, Novo Hamburgo e Cachoeirinha.

Segundo o Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc), as apreensões de crack praticamente dobraram de 2007 até setembro de 2009. Há dois anos, as apreensões totalizaram 121 quilos da droga - este ano as apreensões já passaram dos 220 quilos.

Segundo o delegado Luiz Fernando Oliveira, titular do Denarc, a expectativa é de que o número de prisões e detenções de pessoas envolvidas com o tráfico deve passar de 500 em 2009.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos