Requião relaciona câncer de mama em homens com parada gay; associação pede audiência

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O governador do Paraná relacionou nesta terça-feira (27), em evento transmitido pela TV educativa estadual, o câncer de mama às paradas gay. "A ação do governo não é só em defesa do interesse público, é da saúde da mulher também. Embora hoje câncer de mama seja uma doença masculina também. Deve ser consequência dessas passeatas gay", afirmou Roberto Requião (PMDB), em Curitiba.

A frase polêmica gerou reação da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). "As piadas com relação à nossa comunidade infelizmente reforçam o preconceito, a discriminação e a violência que sofremos", afirma a associação em nota oficial. A ABGLT acrescenta que em 2009, até o momento, 19 homossexuais e travestis foram assassinados no Paraná. Nos últimos 15 anos foram 160 vítimas, completa.

A associação afirma, entretanto, que o governador é um aliado e que as secretarias de saúde e segurança têm ajudado o movimento no combate à Aids e na prisão de agressores.

Ao finalizar a nota, a ABGLT pede uma audiência com Requião. "Venho em nome das nossas 220 organizações afiliadas, incluindo 10 organizações paranaenses, pedir uma audiência com Vossa Excelência para discutirmos o andamento da implementação das propostas aprovadas pela 1ª Conferência Estadual LGBT em 2008."

A assessoria do governo do Paraná disse que não comentaria o caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos