Polícia Federal faz operação padrão em aeroportos e atrasa voos

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizado às 19h30

Para reivindicar elevação do nível de carreira de parte dos profissionais que entraram na Polícia Federal por concurso público, policiais realizam operação padrão em aeroportos do país nesta quinta-feira (29).
  • André Vicente/Folha Imagem

    Policiais protestam o em frente à sede da PF em São Paulo

  • Ronaldo Bernardi/Agência RBS

    Operação padrão no Salgado Filho gera filas em Porto Alegre


Em São Paulo, pela manhã, a operação aconteceu no aeroporto de Congonhas, zona sul da cidade. As filas nos guichês de embarque chegaram a ter uma hora e meia de espera, segundo o Sindicato dos Servidores da Polícia Federal de São Paulo. Dos 204 voos previstos para esta quinta-feira, 31 (15%) registraram atrasos até às 19h30, de acordo com a Infraero.

Neste momento, os policiais estão no aeroporto de Guarulhos, na Grande SP. Não há diminuição do efetivo, no entanto. Os agentes estão apenas trabalhando em "operação tartaruga", mas sem causar grandes atrasos, já que o volume de passageiros não é grande hoje. Por lá, os atrasos já representam 20,9% das decolagens, até às 19h30. Pela manhã, cerca de cem funcionários fizeram manifestação em frente à sede da Polícia Federal em São Paulo.

Em Porto Alegre, a operação padrão também aconteceu no aeroporto Salgado Filho. De acordo com a assessoria de imprensa do Sindicato dos Policiais Federais do RS (Sinpef), durante a manhã foi suspenso todo o atendimento ao público. Houve grande fila no local. Até às 19h30, 25% dos voos apresentaram atrasos na capital gaúcha, de acordo com a Infraero.

Outros aeroportos no país também estão funcionando com operação padrão, assim como o posto da Ponte Internacional da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR), na fronteira com o Paraguai.

Manifestação em Brasília
Policiais federais de vários Estados fizeram na manhã de hoje uma manifestação em frente ao Ministério da Justiça.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol-DF), Cláudio Avelar, a categoria está em estado de alerta, com indicativo de greve desde o dia 23 de junho, quando foi realizada a primeira manifestação.

"A greve ainda não foi aprovada, mas estamos prontos. Vamos ver como as negociações podem avançar. Conforme acontecer, a gente pode entrar em greve ou não". O presidente do Simpol explicou que os agentes que fizeram concurso em 2004 foram rebaixados quando tomaram posse.

Avelar disse que não houve avanços nas negociações com o Ministério da Justiça. "A instituição reconhece o direito, entende que houve o defeito e promete consertar, mas ainda não fez nada"

Segundo o Ministério da Justiça, o pedido do Sindipol foi encaminhado ao Ministério do Planejamento, que prometeu enviar a proposta a Casa Civil até 3 de novembro.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos