Após dia de caos, chuva enfraquece em São Paulo, mas ainda há risco de deslizamentos

Do UOL Notícias Em São Paulo

Depois de provocar mortes, enormes congestionamentos e alagar diversos pontos da capital, a chuva enfraquece nesta quarta-feira (9) em toda a Grande São Paulo e diminui o risco de inundações. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a manhã tem tempo nublado, mas ainda são esperadas aberturas de sol durante a manhã. O potencial para deslizamentos, no entanto, continua, já que o solo permanece bastante encharcado.

As temperaturas não sobem muito e ficam entre 18ºC e 26ºC. No final da tarde podem ocorrer chuviscos e chuva leve e isolada, mas não sem potencial para alagamentos. Nos próximos dias, maiores volumes de chuva se concentram entre a sexta e o sábado.

De acordo com os meteorologistas da Somar, hoje os temporais transferem-se para o centro e sul de Minas Gerais, interior do Rio de Janeiro, nordeste de São Paulo, boa parte de Mato Grosso, Rondônia, Pará, Amazonas e Amapá. Há risco de temporais em Manaus, região que vem passando por uma séria estiagem desde julho.

Ontem à noite e hoje de manhã, os temporais atingiram as cidades do interior de São Paulo, principalmente Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Taubaté e Marília.

Em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, onde choveu fraco, existe um alerta para a possibilidade de deslizamentos de encosta.
Por conta da grande quantidade de nuvens, a temperatura máxima permanecerá mais baixa em boa parte das Regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte. Apenas no Nordeste, a previsão é de sol e calor.

Ontem, a capital paulista foi a campeã no volume de chuva em 24h do Brasil. Foram registrados 100 mm na estação oficial, localizada na zona norte da cidade. O índice é exatamente a metade da média de todo o mês de dezembro (200 mm).

Não chovia desta forma nesta estação desde o dia 8 de fevereiro de 2007, quando o local acumulou 103 mm.

Também caiu muita água em Itacoatiara, no Amazonas. A chuva na região foi de 98 mm em 24 horas e correspondeu a 150% da média de todo o mês de dezembro. Esta foi a primeira chuva forte desde maio no leste do Amazonas e serviu para amenizar as queimadas na área.

Segundo o meteorologista Celso Oliveira, até o dia 13 de dezembro, as precipitações mais intensas concentram-se sobre o Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte do país. Volta a chover forte no norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com acumulado que varia entre 30 mm e 70 mm. No Sudeste, estão previstos mais de 100 mm para o norte e oeste de São Paulo e para o sudoeste de Minas Gerais e Triângulo Mineiro.

No Centro-Oeste, o volume de chuva também passa dos 100 mm no oeste de Mato Grosso do Sul e norte de Mato Grosso. No Norte do país, o acumulado pode chegar a 200 mm no centro e leste do Amazonas e sudoeste do Pará.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos