Menino passa por cirurgia para retirar agulhas do corpo em Salvador

Heliana Frazão Especial para o UOL Notícias De Salvador

A equipe médica multidisciplinar do Hospital Ana Neri, em Salvador, anunciou que submeterá M.S.A, de dois ano e sete meses, a uma cirurgia na tarde desta sexta-feira (18), para retirada das agulhas localizadas no coração e pulmão.

  • Divulgação/EFE

    Radiografia mostra agulhas espalhadas pelo corpo


Os médicos não sabem precisar o número exato de agulhas espalhadas pelo seu corpo. A equipe médica disse que centrará as atenções nos objetos próximos aos órgãos vitais e que oferecem risco de morte.

O menino, transferido para a capital baiana na quinta-feira (17), apresentou nesta sexta-feira (18) um novo processo infeccioso, que lhe deixou o corpo febril. Temendo o agravamento do quadro, os médicos decidiram operá-lo logo. Os médicos acreditam que o problema, identificado como endocardite, esteja sendo provocado pela agulha transfixada no coração.

Ao todo, segundo a cardiologista Isabel Guimarães, serão realizados três procedimentos cirúrgicos, por ordem de importância e risco. O primeiro deles, nesta tarde, implicará na abertura da caixa torácica. Durante o procedimento, o coração é paralisado e a circulação sanguínea será impulsionada por uma máquina. Os médicos temem que as agulhas que estão no coração se movimentem, atingindo uma veia vital do menino, por isso a urgência em retirá-las.

O segundo procedimento, no abdômen, deverá ocorrer na próxima semana. Caso tudo transcorra com sucesso, o terceiro procedimento será na coluna.

Segundo o diretor do hospital, Francisco Reis, tudo leva a crer que as agulhas eram espetadas até entrar totalmente no corpo da criança, de forma a ferir órgãos importantes do garoto, internado no domingo (13), no Hospital do Oeste, na cidade de Barreiras, com queixa de dores e vômitos, quando foram detectadas as agulhas.

O menino já apresentava uma infecção em um dos pulmões. A identificação de um objeto no coração determinou a remoção dele para o Hospital Ana Neri, na capital, referência no atendimento de problemas cardíacos na Bahia.

Em Ibotirama, continuam presos temporariamente os três acusados de cometer o crime contra a criança: o ex-padrasto Roberto Carlos Magalhães Lopes; a amante dele, Angelina Capistrana Ribeiro dos Santos, e Maria dos Anjos Nascimento, que se auto-intitula benzedeira.

Em razão de uma tentativa de invasão da delegacia, pela população revoltada com o caso, o delegado Elder Fernandes optou por transferir Roberto Carlos para uma cidade vizinha. Ibotirama tem uma população estimada em 25 mil habitantes.

"Embora já tenha confessado o crime, ele será reconvocado. Quero ouvi-lo novamente antes de concluir o inquérito, que será encaminhado à Justiça. Preciso correr com esse caso, para evitar que vença o período de vigência da prisão temporária dos acusados", disse o delegado, que esperar encerrar as apurações na próxima segunda-feira (21).

O delegado informou ainda que Roberto Carlos disse estar arrependido e chegou a chorar durante o depoimento, mas não o convenceu. "O objetivo dele era matar a criança, por isso estou tratando este caso como tentativa brutal de homicídio, e não como um caso com conotações religiosas".

O acusado teria alegado também que o ritual era uma forma de vingança contra a companheira, mãe do garoto, Maria Souza Santos, porque ela sentia ciúmes dele com Angelina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos