Operação para retirar agulhas do corpo de criança é bem-sucedida

Heliana Frazão Especial para o UOL Notícias Em Salvador

Durou cerca de cinco horas, menos que o tempo previsto pela equipe médica, a primeira cirurgia a que foi submetido o menino M.S.A, de 2 anos e sete meses, que teve cerca de 30 agulhas introduzidas no seu corpo.
  • Divulgação/EFE

    Radiografia mostra agulhas espalhadas pelo corpo

Durante o procedimento, considerado um sucesso, foram retiradas quatro agulhas, duas do coração e duas do pulmão. Os objetos retirados eram os que mais preocupavam os médicos do Hospital Ana Neri, em Salvador, onde o menino está hospitalizado desde quinta-feira.

O procedimento cirúrgico, iniciado por volta das 15h30, terminou logo após as 20 horas (horário local). O garoto foi encaminhado para a UTI pediátrica e o estado dele é considerado estável. Caso tudo continue transcorrendo dentro do previsto, ele será operado novamente, na próxima semana, para retirada de agulhas do abdômen.

As agulhas que foram retiradas estavam causando infecção. As médicas Patrícia Guedes, coordenadora da UTI cardio-pediátrica da unidade, e Isabel Guimarães, coordenadora do serviço de cardiologia pediátrica, temiam que os objetos se movimentassem, atingindo uma veia vital. Por isso optaram pela operação nesta sexta-feira. Durante o procedimento, o coração de M.S.A foi paralisado e o sangue passou a ser bombeado por uma máquina.

Existe ainda a previsão de uma terceira cirurgia para remoção dos objetos da coluna. As médicas disseram que se o garoto superar essas três etapas, ele passará a conviver com os outros objetos, que devem ser extraídos conforme a necessidade.

Ex-padrasto continua preso
Em Ibotirama, continuam presos, por força da decretação da prisão temporária, os três acusados de cometer o crime contra a criança: o ex-padrasto Roberto Carlos Magalhães Lopes; a amante dele, Angelina Capistrana Ribeiro dos Santos e Maria dos Anjos Nascimento, que se auto-intitula benzedeira.

Em razão de uma tentativa de invasão da delegacia, pela população revoltada com o caso, o delegado Elder Fernandes optou por transferir Roberto para uma cidade vizinha. Ibotirama tem uma população estimada em 25 mil habitantes.

"Embora já tenha confessado o crime, ele será reconvocado. Quero ouvi-lo novamente antes de concluir o inquérito, que será encaminhado à Justiça. Preciso correr com esse caso, para evitar que vença o período de vigência da prisão temporária dos acusados", disse o delegado, que esperar encerrar as apurações na próxima segunda-feira (21).

O delegado informou ainda que Roberto se disse arrependido e chegou a chorar durante o depoimento. "O objetivo dele era matar a criança, por isso estou tratando este caso como tentativa brutal de homicídio, e não como um caso com conotações religiosas".

O acusado teria alegado também que o ritual era uma forma de vingança contra a companheira, mãe do garoto, Maria Souza Santos, porque esta sentia ciúmes dele com Angelina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos