Chuva deixa 510 mil moradores da Grande SP sem água; 50 pessoas já morreram no Estado

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizada às 16h

Cerca de 510 mil moradores das cidades de Jandira, Itapevi e parte de Barueri, na região metropolitana de São Paulo, estão sem água nesta quarta-feira (20) por conta de a forte chuva que atingiu a região nesta madrugada. A casa de bomba da Estação de Tratamento de Água (ETA) Baixo Cotia, em Carapicuíba, ficou alagada, prejudicando o abastecimento.
  • Tiago Silva/Diário do Grande ABC

    Vários carros ficaram ilhados em um ponto de alagamento na avenida dos Estados, em Santo André, no ABC paulista. Alguns carros tentaram passar pelo alagamento e tiveram que retornar

  • Apu Gomes/Folha Imagem

    Um deslizamento em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, matou a aposentada Dalva Teixeira Lima, de 70 anos. O corpo da aposentada foi resgatado nesta tarde.


De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), técnicos da empresa já iniciaram os serviços de manutenção necessários assim que o nível da água baixou. A previsão é de que a retomada do abastecimento ocorra gradualmente dentro de 24 horas.

Com a forte chuva de hoje, já chega a 50 o total de mortos no Estado de São Paulo desde o dia 1º de dezembro, segundo novo balanço divulgado pela Defesa Civil. Entre a noite de ontem e a madrugada de hoje uma pessoa morreu em São Bernardo do Campo e outra em Itapecerica da Serra.

Em São Bernardo do Campo, a chuva causou o deslizamento em uma encosta sobre um barraco e causou a morte de uma criança de 10 anos. A outra vítima é uma mulher que morreu em Itapecerica da Serra, também após um deslizamento - o corpo da aposentada Dalva Teixeira Lima, de 70 anos, só foi encontrado no começo a tarde de hoje.

O número de municípios em situação de emergência subiu de 24 para 25, com a inclusão de São José do Rio Preto. As chuvas já afetaram 123 cidades, sendo que duas delas estão em situação de calamidade pública: Cunha e São Luiz do Paraitinga.

O prefeito de São José do Rio Preto, Valdomiro Lopes, decretou ontem estado de calamidade pública por causa dos estragos provocados pelo temporal que atingiu o município na madrugada de segunda-feira. A cidade, no entanto, ainda não entrou na lista da Defesa Civil. Duas pessoas morreram no município.

De acordo com boletim divulgado hoje pela Defesa Civil, 35 pessoas ficaram feridas em todo o Estado. Mais de 17.300 pessoas estão desalojadas - as que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - e 3.750 estão desabrigadas - as que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos.

Com a nova atualização, as cidades em situação de emergência são: Atibaia, Bofete, Caieiras, Caiuá, Capivari, Chavantes, Franco da Rocha, Getulina, Guararema, Inúbia Paulista, Lucélia, Lourdes, Manduri, Mineiros do Tietê, Mirassol, Osasco, Oscar Bressane, Pardinho, Pracinha, Presidente Venceslau, São José do Rio Preto, São Lourenço da Serra, Santo André, Santo Antônio do Pinhal e Sumaré.

Estragos
Com a chuva, um lago transbordou em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, e inundou casas de um condomínio da região na manhã de hoje. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 8h e retira moradores do local. A Defesa Civil auxilia no resgate das vítimas.

O lago está localizado próximo ao km 286 da rodovia Régis Bittencourt, que ficou parcialmente interditada no sentido São Paulo por causa de um alagamento provocado pela chuva de ontem (19). De acordo com os bombeiros, o transbordamento do lago não tem relação com a inundação da Régis, já que o lago fica no sentido contrário da rodovia. A via ficou totalmente interditada até as 10h40 de hoje, mas o tráfego já foi liberado.

A chuva que atingiu São Paulo na noite de terça deixou a região do Ipiranga (zona sul) em alerta devido ao transbordamento do córrego Ribeirão dos Meninos. A CPTM paralisou as operações da Linha 10, em Santo André (na Grande SP), por quase duas horas. No extremo sul da cidade, o Corpo de Bombeiros resgatou pessoas ilhadas devido ao temporal. Por volta das 4 horas desta quarta-feira, os bombeiros atenderam um desmoronamento na altura do número 10.000 da estrada do M'Boi Mirim, na zona sul da capital. O acidente não deixou vítimas.

Também choveu na cidade de Atibaia, que já vem sofrendo com os alagamentos. Há 500 famílias atingidas e 16 fora de suas casas. Segundo a prefeitura, choveu 230 milímetros na cidade nos primeiros 15 dias de janeiro, quando a média para o mês é 243 milímetros.

Em Cotia, na Grande São Paulo, houve um deslizamento de terra sobre uma casa no Jardim Nova Coimbra, no final da noite da terça-feira, que não deixou vítimas.

*Com informações da Agência Estado e Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos