Tarde será de chuva em todo o Estado de São Paulo; zona leste está em atenção

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

Atualizada às 17h45

A previsão segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) para a tarde desta quarta-feira (27) é de pancadas de chuva de forte intensidade para todo o Estado de São Paulo. Ainda de acordo com o órgão, o solo encharcado e o nível dos rios elevado potencializam o risco de novos alagamentos e deslizamentos de terra.

Você mudou sua rotina
por causa da chuva?

Por volta das 16h10, áreas de instabilidade já provocam chuvas moderadas à fortes em alguns pontos da capital e o CGE já decretou estado de atenção na zona leste. Ainda não há registro de nenhum ponto de alagamento.

De acordo com imagens de radar, chove principalmente nas zonas leste e sul, com maior intensidade entre os bairros de Itaim Paulista, São Miguel Paulista, Guaianazes, Cidade Tiradentes, Itaquera e Penha, na Zona Leste, e Jabaquara e Cidade Ademar, na Zona Sul.

Na Grande São Paulo, chove forte entre os municípios de São Bernardo do Campo, Rio Grande da Serra, Santo André, Suzano e Mogi das Cruzes. 

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrava 50 km de lentidão (6% das vias monitoradas) às 17h40 – índice normal para o horário. A marginal Tietê, sentido Ayrton Senna, pista expressa, da rua Azurita até a ponte do Piqueri, é a via mais congestionada, com quase 9,3 km de lentidão.

A avenida dos Bandeirantes, sentido Imigrantes, apresenta 5,9 km de congestionamento, entre a ponte Jabaquara e a rua Funchal. No sentido marginal, são 5,7 km de lentidão, do viaduto República da Armênia até a ponte Jabaquara. Já a avenida Vinte e Três de Maio, sentido  aeroporto, apresenta 4,4 km de congestionamento, da rua Borges Lagoa até a rua Pedroso.

Vítimas
A Defesa Civil do Estado já contabiliza 64 mortes provocadas pelas fortes chuvas desde 1º de dezembro. As duas últimas mortes confirmadas são de um homem que foi atingido por um raio em Bofete (192 km de SP) e de uma mulher levada por uma enxurrada em Campinas (94 km de SP). A maior causa de mortes é o deslizamento de terra, que já matou 41 pessoas.

 Já as cidades afetadas totalizam 135, sendo que 26 decretaram emergência. São elas: Atibaia, Bofete, Bom Jesus dos Perdões, Caieiras, Caiuá, Capivari, Chavantes, Franco da Rocha, Getulina, Guararema, Inúbia Paulista, Lucélia, Lourdes, Manduri, Mineiros do Tietê, Mirassol, Osasco, Oscar Bressane, Pardinho, Pracinha, Presidente Venceslau, São José do Rio Preto, São Lourenço da Serra, Santo André, Santo Antônio do Pinhal e Sumaré. A cidade de Itapevi também decretou estado de emergência, mas ainda não está contabilizada na lista da Defesa Civil.

Além disso, estão fora de suas casas 23 mil pessoas, sendo cerca de 18,6 mil desalojados --estão em casas de amigos e parentes-- e 4.700 desabrigados, ou seja, dependem de abrigos públicos.

Segundo a Defesa Civil do Estado, por volta das 14h50 de hoje, duas vítimas permaneciam desaparecidas nas cidades de São Roque e Alumínio. De acordo com os bombeiros, as duas vítimas foram levadas por enxurradas entre a tarde e a noite de ontem. As buscas continuam.

Cidade em alerta
Atualmente estão em estado de alerta para deslizamentos os bairros de Campo Limpo, Capela do Socorro, Ipiranga, Santo Amaro, Cidade Adhemar, Mboi Mirim, Vila Prudente, Ermelino Matarazzo, Itaquera, Guaianazes, Itaim Paulista, São Miguel Paulista, Pirituba, Jaraguá, Freguesia do Ó, Jaçanã, Tremembé, Santana, Lapa, Butantã, Casa Verde e Parelheiros.

Em estado de atenção, estão Perus, Aricanduva, Vila Formosa, Penha, São Mateus e Cidade Tiradentes.
Com um acumulado de 419,5 milímetros de chuva, o que representa 75% acima da média prevista para o mês, este mês de janeiro é o recordista de todos os últimos 15 anos – quando começou a medição do CGE -, com a parcial superando o mês de fevereiro de 1995, quando foi registrado 407,7 mm.

Ainda segundo o CGE, somente nesta terça, a chuva atingiu a marca de 37 mm, que significa 15,5% da média esperada para o mês inteiro. A chuva da tarde desta terça-feira (26) deixou a cidade em estado de atenção e provocou o maior congestionamento do ano na cidade. Às 18h, a capital chegou a registrar 52 pontos de alagamento. Por volta das 22h, 11 pontos de alagamentos persistiam. Foi o 35º dia consecutivo de chuva na cidade.

*Com informações da Agência Brasil e da Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos