Autoridades ambientais vão ampliar fiscalização sobre Aeroporto Santos Dumont

Vitor Abdala
Da v

No Rio de Janeiro

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) informou hoje (9) que intensificará a fiscalização sobre o Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio de Janeiro. No ano passado, o aeroporto, administrado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), passou a operar com uma série de restrições ambientais, depois de um acordo do Inea com a Infraero e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Entre as restrições estão a limitação a um máximo de 23 voos por hora e o fechamento do aeroporto entre as 23h e as 6h. Também foi definido que o aeroporto só utilizaria a rota 2 (rota que passa sobre os bairros da zona sul) em caso de condições atmosféricas que afetem à segurança.

Mas, segundo o Inea, em menos de uma semana, o órgão recebeu mais de 150 reclamações de moradores de bairros da zona sul do Rio de Janeiro, por causa de barulho provocado por aviões que sobrevoam essas áreas a baixa altitude ao pousar ou decolar do aeroporto.

Por isso, a partir de amanhã (10), técnicos do Inea ficarão de plantão na torre de controle do aeroporto, para registrar os movimentos das aeronaves, o uso das rotas de pouso e as condições atmosféricas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos