Correios lançam campanha contra Aids

Lourenço Canuto
Da Agência Brasil

Em Brasília

Foi lançada hoje (9) a campanha Correios Contra a Aids que envolverá inicialmente a participação de 120 agências dos Correios na distribuição de informações sobre a doença. A iniciativa integra o movimento mundial de prevenção e é promovida em parceria com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids (Unaids) e outros organismos internacionais.

A meta dos ministérios das Comunicações e da Saúde e dos Correios é que sejam levadas informações sobre a prevenção e o tratamento das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) a toda a população do país, até 2012.

O lançamento da campanha, dias antes do carnaval, foi feito de maneira estratégica. Na primeira fase, será distribuído material no Distrito Federal e em regiões prioritárias no Amazonas e na Bahia. Os Correios vão distribuir cartões postais com abordagens bem humoradas de questões ligadas ao HIV/Aids e também 15 mil folders e mil cartazes, devendo ser enviadas ainda 800 mil mensagens por mala direta.

O diretor da Unaids no Brasil, Pedro Chequer, afirmou na solenidade de lançamento da campanha que o Brasil está tratando o assunto de "forma inovadora em relação aos outros países em que ela foi lançada, tendo em vista a permeabilidade possibilitada pelo trabalho dos Correios".

O esclarecimento da população sobre a questão, segundo ele, reduz os preconceitos e o estigma em torno da aids.

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que a população vai receber informações sobre a aids, com a participação dos Correios, "de forma tão rápida quanto recebe o Sedex10", serviço de remessas expressas da empresa.

Para o ministro, a eficiência na prevenção e no tratamento da aids passa pela qualidade das informações que a população recebe sobre o assunto o que contribui também para acabar com os preconceitos.

O representante da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Cristian Ramos, afirmou que o trabalho realizado com relação à doença é exemplo para outros países. Ele entende que o esclarecimento sobre a questão pode contribuir também com o fim da discriminação no mercado de trabalho.

A primeira fase da campanha começou em julho do ano passado, mobilizando a estrutura de mais de 660 mil agências dos Correios em países como Burkina Faso, Camarões, China, Estônia, Mali e Nigéria.

Durante a solenidade foi lançado também o site da campanha (www.correioscontraaids.org.br) que apresenta de forma lúdica e interativa informações sobre doenças sexualmente transmissíveis.



 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos