Pancadas de chuva atingem diversas regiões de SP

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Atualizada às 17h58

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da Prefeitura de São Paulo, há registros de chuva forte no extremo sul da capital, principalmente no bairro de Engenheiro Marsilac, divisa com a cidade de Embu. Nas zonas norte, oeste, leste e centro da capital paulista chove fraco e de forma ainda bem isolada.

A previsão do CGE é de que as pancadas de chuva se estendam por outras regiões. Também é provável que a chuva se intensifique e ocorram rajadas de vento e eventual queda de granizo. Diferentemente dos últimos dias, os temporais de hoje tendem a ser mais duradouros e generalizados.

A pesar da chuva, até o momento não foram registrados pontos de alagamento na capital.

Trânsito
Por volta das 17h55, a cidade de São Paulo tinha 64 km de vias congestionadas (7,6% dos 835 km monitorados), índice considerado abaixo da média para o horário.

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a via mais lenta da capital era a pista expressa da marginal Tietê, sentido Castelo Branco, da ponte da casa Verde até o viaduto Jânio Quadros, com 6,1 km de filas. Já na pista local, da ponte Cruzeiro do Sul até o viaduto Jânio Quadros, eram registrados 3,2 km de congestionamento.

Já na pista expressa da marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, havia 2,7 km de lentidão da ponte Eusébio Matoso até o viaduto Ary Torres.

Acima da média
O meteorologista do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) Marcelo Schneider afirma que apesar de o mês de fevereiro já apresentar um padrão mais característico de verão -- dias mais ensolarados e pancadas de chuva isoladas no final da tarde --, a previsão é de que a média para este mês, que é de 234,5 milímetros, seja ultrapassada. Segundo o último boletim do Inmet, até agora choveu 71% do que deveria chover durante todo fevereiro. Só nos nove primeiros dias do mês foram registrados 167,4 milímetros de chuva na capital paulista.

A última estimativa é de que chova cerca de 300 milímetros até dia 28. Segundo o meteorologista do Inmet, a previsão é de que até o mês de abril sejam registradas precipitações acima da média. “É claro que o que choveu em janeiro não vai chover em fevereiro ou março. As chuvas vão diminuir gradativamente, mas o que se espera é que até o outono sejam registradas médias mais elevadas”, diz Schneider.

Muito calor
Além das chuvas, as temperaturas também estão acima da média neste verão. Apesar da sensação de calor ter aumentado bastante nas últimas semanas, Schneider afirma que isso vem ocorrendo desde agosto. Na semana passada, os termômetros chegaram a marcar 33.8 ºC, recorde de calor do ano. Porém, a temperatura mais alta para o período foi registrada em novembro, quando tanto a mínima (20ºC) quanto a máxima (30ºC) estavam cerca de 4ºC acima da média.

A previsão é de que chova forte até amanhã. Depois, o tempo muda um pouco e a previsão, até pelo menos a segunda-feira de Carnaval, é de dias com temperaturas altas, céu ensolarado e pancadas rápidas no final da tarde em todo o Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos