Topo

Cinegrafista da Record que sofreu acidente com helicóptero piora, diz boletim médico

Do UOL Notícias<bR> Em São Paulo

10/02/2010 17h38

O cinegrafista da TV Record Alexandre Silva de Moura, 36 anos, que ficou gravemente ferido após um acidente de helicóptero na manhã desta quarta-feira (10), apresentou "discreta piora nos padrões hemodinâmicos" e precisou passar por uma reposição sanguínea, de acordo com o boletim médico do Hospital Itacolomy, no Butantã, zona oeste de São Paulo. Ele continua em coma induzido, com respiração assistida, e o quadro é considerado grave e instável.

O helicóptero da TV Record, modelo Esquilo prefixo PT-YRE, que sobrevoava a cidade de São Paulo na manhã de hoje caiu no gramado do Jockey Club, na zona sul, por volta das 7h20. O piloto da aeronave, Rafael Delgado Sobrinho, 45, morreu.

O cinegrafista, conhecido como “Borracha”, foi socorrido pela equipe médica do Jockey Club, onde a aeronave caiu.

De acordo com o primeiro boletim médico, Borracha foi recebido no hospital por volta de 7h45, recebeu o primeiro atendimento na emergência e foi levado para a UTI devido à gravidade do caso.

Capital tem a maior frota
de helicópteros do Brasil

  • São Paulo

    546

     

  • Rio de Janeiro

    293

     

  • Minas Gerais

    135

     

  • Distrito Federal

    51

     

  • Paraná

    47

     

Fonte: Anac

"No momento, encontra-se em coma induzido e apresenta quadro de contusão no tórax, com fratura de costelas, fraturas de vértebras lombares, fratura de maxilar, trauma abdominal fechado, além de trauma crânio-encefálico com hemorragia cerebral", dizia o texto.

Segundo imagens captadas pela TV Globo, cujo helicóptero sobrevoava área próxima, a aeronave Águia Dourada da Record rodopiou no ar e caiu ao tentar fazer um pouso de emergência no gramado do Jockey.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. A Aeronáutica informou na manhã desta quarta-feira que já foram iniciadas as investigações para determinar as causas da queda do helicóptero.

A aeronave, que era usada para reportagens de todos os programas jornalísticos da TV, ficou completamente destruída.

Em nota, a Rede Record afirmou que "a aeronave estava operando normalmente, atendendo a todos os telejornais da manhã, em sobrevoo pela cidade de São Paulo, quando a equipe relatou dificuldades. Em seguida perdemos o contato com o aparelho."

"Neste momento, nossa preocupação é confortar e oferecer toda a assistência às famílias dos colegas diante desta fatalidade. A Rede Record está empenhada junto com as autoridades para esclarecer as causas deste acidente", diz o texto.