Maceió aposta em estratégia antifolia e tira Carnaval da orla para atrair quem quer sossego

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

Sem tradição carnavalesca e localizada entre os dois principais carnavais do Nordeste (Recife e Salvador), Maceió (AL) adotou o sossego como mote para atrair os turistas que querem aproveitar a folia para descansar. A expectativa é que a cidade seja ocupada principalmente por pernambucanos e baianos que não estão dispostos a curtir a festa em seus estados de origem.

Com sete mil leitos disponíveis nos hotéis, a capital alagoana está com previsão de ocupação de 99% durante os quatro dias de Carnaval – o maior índice dos últimos anos para uma festa que pouco movimentava a economia da capital alagoana.

  • Carlos Madeiro/UOL

    Praia de Pajuçara, em Maceió, que deve ficar lotada durante os quatro dias deste Carnaval

Para consolidar o "roteiro do sossego", poder público e empresários tomaram como providência número um afastar da orla qualquer programação carnavalesca durante os quatro dias de folia. Assim, passaram a vender o destino de uma cidade “sem Carnaval” para trazer famílias, idosos e casais que querem aproveitar as praias aliadas tranquilidade nas ruas.

A programação do Carnaval 2010, divulgada pela Prefeitura nesta semana, mostra que a pequena festa na cidade ficará restrita aos bairros distantes dos hotéis e pousadas da parte baixa da cidade. Estado e iniciativa privada também não anunciaram nenhuma programação para a capital durante a folia.

Na orla, está prevista apenas a apresentação de uma banda, na tarde de sábado (13), no estacionamento da Feirinha de Artesanato da Pajuçara. Nos demais dias, nenhum bloco deve passar pela praia.

A ideia de consolidar Maceió como destino de descanso transformou o Carnaval em uma das três datas mais importantes para o setor hoteleiro da capital alagoana,  ao lado do Natal e da Semana Santa. “Será o melhor Carnaval dos últimos anos, que consolida essa promoção de Maceió como um roteiro de sossego, tranquilidade. Teremos ocupação máxima nos hotéis”, afirmou a secretária adjunta de Estado do Turismo, Daniele Novis.

Para ela, tirar o Carnaval da orla foi um passo crucial. “Nós temos no Nordeste roteiros de festa consolidados, que são Recife e Salvador. Não tinha sentido investirmos em festas. Então, resolvemos nos posicionar de forma diferente e fomos buscar os turistas que estão nos Estados vizinhos, já que o fluxo rodoviário nesse período é muito grande. Para isso, precisávamos oferecer o que eles não têm lá, que é o sossego nesse período. A tática vem dando certo”, comemorou Novis.

O secretário executivo do Fórum Estadual do Turismo, José Otávio da Rocha, afirma que o sossego carnavalesco é responsável direto pelo crescimento da ocupação hoteleira nesse período. "Trabalhamos este ano com uma perspectiva superior a 90%. Isso por si só e um fato extremamente relevante, porque nós ganhamos novas unidades hoteleiras em 2009. Esse dado é importante para uma época em que, nos anos anteriores, tinha ocupações bem menores”, afirmou Otávio.

O presidente da Associação Brasileira de Indústria Hoteleira (ABIH), seccional Alagoas, Carlos Gatto, afirma que a ocupação dos hotéis deve ser pelo menos 10% melhor que 2009. “O turismo do sossego é uma alternativa muito interessante. Como o destino Alagoas já está consolidado, temos um leque de produtos além de praias a oferecer, como os passeios históricos, os hotéis-fazenda. Mas eu diria que o percentual maior de quem vem a Maceió vem para descansar”, apontou.

Escolas de samba reclamam

Embora agrade ao setor e aos turistas, tirar as festas da orla gera protesto a quem promove o Carnaval em Alagoas. O tradicional desfile das escolas de samba acontecerá mais uma vez no entre o Centro e o bairro histórico de Jaraguá – o que desagrada os responsáveis do evento.

“Nosso desejo é trazer de volta o desfile para o nosso verdadeiro local, que é a Pajuçara. Não sei como faremos, mas vamos insistir para que retornemos, pois era tradição esse desfile lá”, afirmou Nivaldo Santana, presidente da Liga das Escolas de Samba de Maceió.

No caminho inverso dos turistas, muitos maceioenses vão deixar a cidade a partir desta sexta-feira (12) para curtir o Carnaval no interior e nos principais carnavais do Nordeste. Mesmo com 11 ônibus-extra, as passagens de ônibus para Recife estão esgotadas para esta sexta-feira e restam poucas vagas para o sábado à noite. Para Salvador, também só restam vagas para o primeiro dia de festa.

O casal maceioense Marcelo Vilela, 32, e Janaína do Vale, 26, estão com viagem marcada para o Recife no sábado (13) aproveitar o Carnaval da capital pernambucana. “Não há comparação porque lá existe investimento, programação atraente. Nós já temos praia todo dia. Já festas daquele porte, não temos aqui nunca”, contou Janaína.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos