Afogamentos mataram mais do que acidentes em estradas durante Carnaval em MG

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

O corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulgou nesta quinta-feira (18) balanço no qual foram listadas 40 mortes por afogamento em Minas Gerais no período do Carnaval. O número rivaliza com os óbitos registrados nas estradas estaduais e federais que cortam o Estado. Ao todo, 39 pessoas morreram em decorrência de acidentes rodoviários - 26 nas rodovias federais e 13 nas estaduais - , segundo boletins divulgados pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) e PRE (Polícia Rodoviária Estadual).

Número de acidentes e mortes nas rodovias federais no Carnaval sobe 13%

O número de acidentes e mortes nas rodovias federais durante os dias do Carnaval subiu 13% em 2010 com relação ao mesmo período do ano passado. Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal divulgado nesta quinta-feira (18), foram 3.233 acidentes e 143 mortes nos 66 mil quilômetros de vias federais. Em 2009, foram 2.865 acidentes com 127 mortes

O número de afogamentos representa aumento de 81,9% em relação ao mesmo período de 2009, quando 22 pessoas perderam a vida em rios, cachoeiras, lagos e represas do Estado. Somente no domingo (14), 17 pessoas morreram afogadas em Minas.

Para o capitão Marcus Vinícius Maia, do setor de comunicação social dos bombeiros, as principais causas para o aumento no número de mortes por afogamento foram as altas temperaturas, o que atraiu grande número de pessoas aos balneários, e a ingestão em excesso de bebida alcoólica pelos banhistas.

“Nesse ano, o afluxo de pessoas às regiões balneárias foi muito grande em razão do forte calor observado em todos os dias do feriado. Além disso, das 40 mortes, 39 foram de homens. Normalmente o homem tende a ingerir uma maior quantidade de bebida alcoólica e, sob efeito dela, aventura-se mais”, explicou o oficial.

O capitão negou que o número de bombeiros tenha sido insuficiente para o atendimento. “É um número preocupante, mas nós colocamos um efetivo grande de militares para fazer a prevenção aquática e também nas estradas. Mas a gente não consegue cobrir todo o Estado de Minas Gerais. A nossa área de cobertura aquática, por exemplo, é muito grande”, disse.

Em um dos casos registrados, um turista francês morreu na represa de Furnas, na cidade de Capitólio, região sul do Estado. De acordo com testemunhas, ele andava de caiaque e se separou de grupo que o acompanhava, no sábado de Carnaval. O corpo foi encontrado na segunda-feira.

Ainda em Furnas, bombeiros localizaram o corpo de uma criança de 9 anos, na madrugada de segunda-feira, próximo à cidade de Alfenas. O acidente, segundo a corporação, ocorreu quando o menino caminhava às margens da represa em companhia de outras crianças.

Estradas
Os acidentes registrados nas estradas federais que passam pelo Estado resultaram na morte de 26 pessoas e deixaram 378 feridos, de acordo com balanço divulgado na tarde desta quinta-feira (18) pela PRF. No mesmo período do ano passado, 21 perderam a vida e 348 pessoas se machucaram.
Dado positivo foi verificado nas estradas estaduais. Segundo a PRE, houve redução de 60,6% nas mortes. Ao todo, 13 óbitos foram verificados neste ano, ante 33 pessoas que morreram no Carnaval de 2009.

Um dos últimos acidentes do recesso prolongado foi registrado na madrugada desta quinta-feira, na BR-381, próximo à cidade de Governador Valadares. Um ônibus de turismo colidiu frontalmente com um carro. No local, morreram os quatro ocupantes do veículo, e dez pessoas transportadas pelo ônibus ficaram feridas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos