Marinha confirma estudantes de 10 nacionalidades em navio que naufragou; resgate será feito com helicópteros

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizada às 20h20

  • Reprodução / www.classafloat.com

    Navio-escola levava estudantes para curso em alto-mar; embarcação chegaria no dia 23 de fevereiro a Montevidéu, no Uruguai

O Primeiro Distrito Naval do Rio de Janeiro confirmou na tarde desta sexta-feira (19) que os tripulantes, professores e alunos que estavam no navio-escola canadense Concordia, que naufragou na tarde de ontem (18) a cerca de 300 milhas náuticas (aproximadamente 550 km) do litoral do Rio de Janeiro, são de 10 nacionalidades diferentes: Canadá, Estados Unidos, México, França, Nova Zelândia, Reino Unido, Polônia, Austrália, Japão e Alemanha.

O resgate dos ocupantes do navio será feito pelas duas fragatas da Marinha que já estão no local, Constituição e Liberal. Todos devem chegar amanhã (20) à Ilha de Mocanguê, na baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

Os náufragos foram retirados da água por navios mercantes que estavam próximos ao local do acidente, acionados pela Marinha. Um deles, o Hokuetsu Delight, resgatou três balsas com 44 pessoas ainda de madrugada. Pela manhã, outro navio mercante, o Cristal Pioneer, resgatou a última balsa, com 20 pessoas.

Por volta das 20h, os estrangeiros continuavam nos navios mercantes devido ao mau tempo na região, segundo informações da Marinha. A transferência para as fragatas nacionais será feita por helicópteros. Serão necessárias 20 viagens para colocar todos nos navios de resgate brasileiros. Não há confirmação de horário para a chegada dos resgatados ao Rio de Janeiro.

A Marinha recebeu um sinal de emergência automático emitido pelo veleiro canadense às 16h30 de ontem. Segundo o comandante do Primeiro Distrito Naval, vice-almirante Gilberto Max Roffé Hirschseld, a Marinha pediu então que a FAB (Força Aérea Brasileira) enviasse um avião para investigar o pedido de socorro. Cerca de quatro horas depois, o avião avistou uma das quatro balsas usadas pelos tripulantes para sair do veleiro.

Assita à entrevista com o almirante Gilberto Max Roffé Hirschseld

Para o vice-almirante, foi uma vitória encontrar todos com vida. "Geralmente morre gente nesse tipo de acidente com veleiros", disse em entrevista coletiva nesta tarde. O navio, que pertence ao "West Island College Internacional", fazia a travessia de Recife (PE) para Montevidéu, no Uruguai.

Em nota divulgada, a instituição de ensino canadense afirma que está em constante contato com as forças de emergência brasileiras. A nota ainda diz que os familiares das vítimas do naufrágio contarão com toda a assistência necessária para garantir que os ocupantes do veleiro sejam adequadamente atendidos e repatriados com segurança o antes possível.

O ministro canadense das Relações Exteriores, Lawrence Cannon, agradeceu a ajuda brasileira no resgate dos estudantes estrangeiros. "Agradeço as autoridades brasileiras que realizaram essa operação de resgate e agiram rapidamente para prestar assistência ao veleiro e a seus passageiros", disse, por meio de nota. "A tripulação e todos os passageiros se encontram sãos e salvos. É uma boa notícia", completou.

O ministério de Relações Exteriores do Canadá informou ao UOL Notícias que os oficiais consulares do país no Brasil estão prontos para receber os cidadãos canadenses e dar-lhes toda a assistência necessária. O governo canadense afirmou ainda, assim como a escola responsável pelos alunos, que não pode disponibilizar mais informações sobre os estudantes que estavam a bordo devido ao Ato de Privacidade que rege o país em questões como estas.

“Um dos tripulantes nos disse que o navio havia afundado fruto de um vento muito forte que estava na área. Realmente, as condições meteorológicas estavam muito ruins e o navio emborcou e, depois, naufragou”, disse o vice-almirante

De acordo com o itinerário publicado no site da escola canadense, o veleiro partiu de Lunenburg, no Canadá, no dia 7 de setembro de 2009. Segundo as informações, o navio-escola parou em Portugal, Irlanda, França, Malta, Turquia, Tunísia, Marrocos e Senegal, antes de chegar ao Recife, no dia 20 de janeiro de 2010.

Veja o local exato do naufrágio

A data prevista para o início do segundo semestre letivo era o dia 6 de fevereiro, quando o veleiro saiu de Recife em direção à cidade de Montevidéu, no Uruguai. A previsão é de que a chegada à capital uruguaia fosse no dia 23 de fevereiro.

A instituição
Fundada em 1984, a West Island College Internacional oferece aos jovens de todo o mundo a oportunidade de cursarem parte do ensino médio e da universidade a bordo de um veleiro.
 
O Concordia, construído em 1992, é um navio de 57,5 metros, capaz de transportar até 66 pessoas. Com um mastro de 35 metros, a embarcação possui 15 velas.

O site da instituição informa que os estudantes a bordo são assistidos por uma equipe de 10 profissionais, incluindo o capitão William J. Curry. Segundo a escola, a tripulação tem em média 200.000 milhas náuticas de experiência em navio à vela.

Veleiro com mais de 60 pessoas a bordo naufraga a 550 km do Rio do Janeiro

  • Reprodução / www.classafloat.com

    Imagem do site da escola canadense West Island College International mostra trecho da rota do veleiro que naufragou a cerca de 550 km do litoral do Rio de Janeiro

*Com informações de André Naddeo, do UOL Notícias, no Rio de Janeiro,
da Agência Brasil e das agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos