Voos da Lufthansa voltarão "sucessivamente" ao normal a partir de quarta-feira

Talita Boros*
Do UOL Notícias
Em São Paulo

A Lufthansa afirmou no início da noite desta segunda-feira (22), por meio de nota oficial, que o horário especial de voos, disponíveis no site da companhia aérea (www.lufthansa.com), continuará em vigor amanhã, após o fim da greve dos pilotos da empresa. A nota diz ainda que somente a partir de quarta-feira (24), o horário dos voos voltará sucessivamente ao normal. De acordo com a companhia, as operações de voo, porém, só estarão totalmente normalizadas dentro de alguns dias.

De acordo com a empresa, os cancelamentos de hoje serão mantidos e três voos marcados para amanhã ainda podem ser cancelados: dois com partida do aeroporto internacional de Guarulhos com destino a Frankfurt e Munique, e outro com saída de Frankfurt e destino a Guarulhos.

  • Boris Roessler/EFE

    Pilotos da companhia aérea Lufthansa fazem protesto no aeroporto de Frankfurt, na Alemanha

A greve do sindicato dos pilotos da companhia aérea alemã foi suspensa até 8 de março, depois de ter sido iniciada nesta segunda-feira (22). De acordo com a companhia, o sindicato retirou alguns pontos controversos referentes à Lufthansa Italia no acordo firmado no Tribunal do Trabalho de Frankfurt na tarde de hoje.

Os pilotos pertencentes do sindicato do cockpit, o “Vereinigung Cockpit – VC”, cruzaram os braços em uma disputa sobre segurança no emprego e decidiram que não voltariam ao trabalho até quinta-feira (25). A greve prejudicaria 3.200 voos domésticos e internacionais da companhia alemã.

Representantes dos grevistas reclamavam que a Lufthansa cada vez mais contrata pilotos estrangeiros que aceitam salários mais baixos. A associação receia que a empresa tente reduzir custos com pessoal através da transferência de vagas para suas subsidiárias estrangeiras como Austrian Airlines ou Lufthansa Italia, onde os salários são mais reduzidos.

O salário anual inicial para um primeiro oficial da Lufthansa é de 62 mil euros (cerca de R$ 152 mil), e o de capitão é de 115 mil euros (cerca de R$ 282,5 mil), de acordo com o website de recrutamento da empresa.

Funcionários da British Airways também decidem entrar em greve

Nesta segunsda-feira (22), os tripulantes da companhia British Airways também decidiram entrar em greve como forma de protesto pelos cortes propostos pela direção da empresa.

No total, quase 12 mil pessoas votaram a favor da greve, entre os 81% dos empregados da British Airways que participaram da assembleia.

Os representantes sindicais se reunirão novamente com os funcionários nesta quinta-feira (25) para anunciar as datas da greve, que está descartada para acontecer durante a semana santa onde há grande movimento nos aeroportos.

O sindicato pediu um aumento salarial de 6,4% para os pilotos, maior participação nas decisões da companhia e a garantia de que todos manterão seus empregos quando a Lufthansa transferir passageiros para afiliadas estrangeiras mais baratas.

A companhia aérea temia que a paralisação custasse até US$ 34 milhões por dia.

Prejudicados
No primeiro dia da greve dos pilotos da companhia aérea alemã Lufthansa, cerca de 500 passageiros foram afetados com o cancelamentos de dois voos que sairiam da Alemanha com destino a São Paulo. Somente hoje, em todo o mundo, 800 voos foram cancelados. A previsão da companhia era de que mais seis voos com saída do Brasil seriam cancelados até quinta-feira (25), último dia previsto da paralisação. Ao todo, aproximadamente 1.500 pessoas seriam prejudicadas nos voos brasileiros no decorrer da semana.

Os dois voos cancelados de hoje ligariam Frankfurt e Munique ao aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo.  A Lufthansa opera voos diários entre São Paulo e Frankfurt e oferece cinco semanais entre a capital paulista e Munique.

De acordo com a empresa aérea, os passageiros não foram pegos de surpresa pela greve, já que a companhia avisou a todos dos possíveis cancelamentos desde a última sexta-feira (22).

Reembolso
Os passageiros que compraram passagens com antecedência –com emissão anterior a 18 de fevereiro– poderão transferir a viagem para outro dia antes de 31 de março, sem nenhum custo adicional. A pessoa que quiser realizar a mudança não pode modificar o local de origem e destino previamente marcados. Caso o passageiro não queira transferir a data, a passagem será cancelada sem nenhum tipo de custo.

A empresa disponibilizou em sua página na internet (www.lufthansa.com) a lista de todos os voos que serão mantidos e estão operando de acordo com o planejamento do momento. Apesar disso, algumas mudanças podem ser feitas nos horários especiais destes voos.

A Lufthansa afirma que fará o reembolso para os passageiros de voos domésticos que compraram, por conta própria, passagem de trem para a mesma rota e mesma classe constantes no ticket aéreo. Essas pessoas devem enviar o comprovante da passagem de trem e a passagem aérea à empresa para conseguir o reembolso.

*Com informações de agências internacionais

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos