Mesmo com chuva leve, SP segue com 5 pontos de alagamento

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

  • Luiz Guarnieri/Futura Press

    No período da manhã, São Paulo registrou<br> dois recordes seguidos de congestionamento

    No período da manhã, São Paulo registrou
    dois recordes seguidos de congestionamento

Atualizada às 19h27

Os reflexos da forte chuva que atingiu a cidade de São Paulo durante a madrugada desta quinta-feira (25) continuam. Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), por volta das 18h40, a capital continuava com cinco pontos de alagamentos, todos transitáveis.

Veja quais são os trechos alagados:
- R. Barra do Tibaji, próximo a r. Irradiação, nos dois sentidos
- R. Alvarenga próximo à av. Afranio Peixoto
- R. Do Bosque, próximo à r. Joarquim Manuel de Macedo
- Av. Pres. Wilson próximo à r. Serra de Paracaina, sentido bairro
- Av Magalhães de Castro próximo à ponte do Morumbi, sentido interior

O órgão municipal informou que no momento há registro de chuva leve em pontos isolados da cidade, mas que é impossível precisar a localização, já que a intensidade é muito fraca e o radar não consegue capturar as imagens. Foi assim durante toda a tarde.

Trânsito

Por volta das 19h20, a cidade tinha 102 km de filas, o que corresponde a 12,3% das vias monitoradas – índice considerado normal para o horário. O corredor norte-sul, sentido Aeroporto, da praça da Bandeira até o viaduto João Julião da Costa Aguiar, era a via mais congestionada da capital, com 8,6 km de lentidão.

A pista expressa da marginal Tietê, sentido Ayrton Senna, da ponte do Piqueri até a rua Azurita, registrava 7,7 km de filas. Já na avenida dos Bandeirantes, sentido Imigrantes, da marginal Pinheiros até o viaduto Aliomar Baleeiro havia 7,1 km de lentidão.

Na marginal Pinheiros, sentido Interlagos, da ponte do Jaguaré até o viaduto Cidade Jardim a situação não era diferente e o motorista enfrentava 6,5 km de congestionamento.

 

No período da manhã, São Paulo registrou dois recordes seguidos de trânsito. Primeiro, às 9h, foi registrado o maior índice de congestionamento do ano, com 148 km, em relação ao dia 22, quando a cidade teve um recorde com 118 km às 9h30. O índice, no entanto, foi superado em seguida, às 9h30, quando havia 163 km de lentidão. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) só considera os índices do horário de pico -- 7h às 10h.

Segundo a companhia, a chuva que atingiu a cidade desde a madrugada e o registro de vários acidentes foram responsáveis pelo trânsito ruim.

Caos
O forte temporal que atingiu a cidade durante toda a madrugada contribuiu para o acumulado do mês na zona sul chegasse a 445,5 mm, mais que o dobro da média climatológica da cidade. Segundo o Tempo Agora, na região central da capital, foram registrados 367,4 mm, quase 70% acima da média.

Apesar do excesso de chuva em algumas regiões, o acumulado médio da cidade é de 223,9 mm, um pouco acima do que é normal para o mês, que é de 217 mm. Enquanto o Ipiranga já recebeu mais que o dobro da média, o bairro da Casa Verde, na zona norte, por exemplo, recebeu apenas 131,4 mm. "A cidade é muito grande e as chuvas nem sempre são generalizadas, por isso a diferença de um bairro para outro", afirma Adilson Nazário, técnico em meteorologia do CGE.

Para os próximos dias, a expectativa ainda é de muita nebulosidade e chuvas em São Paulo.

Aeroportos
O Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital, ficou fechado das 8h28 às 9h de hoje por conta de chuva. Durante todo o dia, pousos e decolagens foram operados por instrumentos.

Já no Aeroporto Internacional de Guarulhos/Cumbica dos 67 voos programados para a manhã, sete atrasaram e três foram cancelados. A operação também está sendo feita com auxílio de instrumentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos