Metrô de SP aceita pagar participação nos lucros e paralisação é descartada

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Após realização de assembleia no final da tarde desta quinta-feira (25), os funcionários do Metrô de São Paulo decidiram não entrar em greve. A empresa informou que efetuará o pagamento referente ao programa de participação nos lucros, uma das reivindicações dos empregados. De acordo com a companhia, as metas de expansão não foram 100% atingidas e, por isso, houve alteração nos valores a serem pagos.

A nova proposta apresentada pelo Metrô ao Sindicato dos Metroviários foi de R$ 2.634, além de 40% do salário base de cada funcionário, sendo que o valor mínimo a ser pago será de R$ 3.280, caso o salário não atinja essa quantia. O parecer inicial, caso as metas fossem atingidas, era de R$ 2.650. A proposta também incluía os 40% do salário base e o valor mínimo a ser pago era de R$ 3.300.

Os que foram admitidos em 2009 ou os que estiveram afastados por motivos de doença ou acidente de trabalho receberão o valor proporcional aos dias trabalhados. O pagamento deverá ser efetuado nesta sexta-feira (26).

Os metroviários decidiram aceitar a nova proposta durante a assembleia realizada na estação Sé. Mesmo com o anúncio de pagamento da participação nos lucros no início da tarde, os funcionários mantiveram o ato. Outro tema que estava na pauta do encontro era a apresentação de um plano de carreira prometido pela companhia durante assembleia realizada no último dia 2.

“Vamos pressionar para que o Metrô apresente um plano de carreira e exigir que cumpra o acordo que firmou com a categoria em junho de 2009”, comunica o sindicato por meio de uma nota publicada em seu site.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos