Delegado assume que falta de funcionários está atrasando emissão de passaportes em SP

Arthur Guimarães
Do UOL Notícias
Em São Paulo

  • Fabiano Cerchiari/UOL

    O consutor Bruno Konishi provavelmente terá que cancelar viagem a NY por demora na emissão de passaporte

    O consutor Bruno Konishi provavelmente terá que cancelar viagem a NY por demora na emissão de passaporte

O delegado responsável pela emissão de passaportes na sede na Superintendência da Polícia Federal de São Paulo, Diógenes Perez de Souza, assumiu nesta sexta-feira (26) que a carência na mão-de-obra é a responsável pela demora no agendamento das entrevistas para retirada do documento.

Como ele explicou, o contrato com a empresa terceirizada que disponibilizava os atendentes chegou ao fim e, atualmente, está sendo feita a transição para outra firma que prestará o mesmo serviço, vencedora de nova licitação realizada no ano passado.

Com isso, das cem pessoas que deveriam estar atendendo ao público, apenas cerca de 50 estão trabalhando, já que as demais ainda estão passando por treinamentos. Com essa situação, hoje, qualquer pessoa que procurar marcar uma visita no site da PF conseguirá uma data apenas para maio – no ano passado, em um dia tradicional de funcionamento, esse período chegava a somente um dia.

Segundo Diógenes, a troca contratual era necessária, inevitável e o momento para essa mudança foi escolhido com cuidado. “Era para passar despercebido. Nessa época, temos um número bem pequeno de gente que nos procurar. Mas houve um aumento de demanda inesperado e isso acabou afetando o trabalho”, disse o delegado.

Segundo ele, no entanto, até o meio de março o quadro será revertido. “É uma coisa momentânea, um incidente inesperado que será superado em breve. As pessoas não precisam ficar desesperadas e virem para cá para se ‘garantir’”, afirmou. “Quem precisa viajar com urgência deve trazer documentos que comprovem a necessidade de embarque rápido. Nós estamos tentando dar um atendimento especializado nesses casos”, diz.

Viagem cancelada
Apesar da promessa do delegado, o trâmite demorado está causando transtornos para muita gente. O consultor Bruno Konishi, 28 anos, por exemplo, estava hoje com cara de desolação na porta da Superintendência da PF, que fica no bairro da Lapa, zona oeste da cidade. “Vim aqui tentar a sorte, já que tenho viagem marcada em breve. Mas não consegui atendimento. Estou achando que vou ter que cancelar a minha viagem para Nova York”, contou.

Segundo ele, no salão a explicação que ouviu dos demais presentes era a de que, por conta da Copa e das férias, o volume de gente aumentou demais.

Bruno Rocha, por sua vez, tinha o problema multiplicado por 12. Funcionário do Instituto Quixote, ele estava lá para retirar os documentos do time de futebol que irá disputar a Copa do Mundo de Crianças de Rua, na África do Sul, campeonato que acontece agora em março.

Ele conseguiu o que queria, mas relata que igualmente teve que ir “na raça” até o departamento, já que o agendamento no site não oferecia um prazo que funcionasse para a urgência do time. “Tive que vir mais de uma vez. É um certo transtorno, porque tenho que vir com todos os meninos”, argumentou, cercado pelos rapazes que irão representar o Brasil no torneio de futebol.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos