Prefeito de Campo Grande decreta situação de emergência após chuva do fim de semana

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

Atualizado às 16h18

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), decretou nesta segunda-feira (1º) situação de emergência por conta das fortes chuvas que atingiram a capital sul-matogrossense neste fim de semana. Em apenas duas horas choveu na capital o equivalente a 15 dias.

  • David Majella/Divulgação

    A prefeitura iniciou uma força-tarefa para amenizar os danos causados pela chuva do fim de semana. Um córrego transbordou, vias foram interditadas e carros arrastados pela enxurrada. A chuva também danificou a estrutura de um viaduto

No sábado (27), um córrego transbordou e destruiu o asfalto, ruas ficaram alagadas e carros foram levados pelas enxurradas. Na rua Doutor Paulo Machado com a avenida Afonso Pena, dois carros foram arrastados pela enxurrada. A força da enxurrada fez um carro capotar na rotatória da Via Park/Mato Grosso, após o veículo ter sido abandonado. Ninguém se feriu.

Segundo a Defesa Civil Municipal, apesar da forte chuva, não há registro de mortos, feridos, desabrigados ou desalojados. Entre os lugares que sofreram estragos está a rua Ricardo Brandão, que chegou a ficar interditada nos dois sentidos, próximo à Câmara Municipal. A pista sentido bairro-centro ficará fechada sem previsão de liberação. A outra foi liberada nesta segunda.

Na avenida Ceará, a área foi fortemente atingida, sem previsão de liberação, porque há indícios de danos à estrutura do viaduto. O local receberá reparos e em breve deverá o trânsito deverá ser liberado. As demais avenidas que chegaram a ficar interditadas já foram liberadas.

De acordo com a Defesa Civil Estadual, a chuva atingiu outros municípios do Estado, mas não há registros de mortos e pessoas desalojadas ou desabrigadas. As principais estradas do Estado não sofreram com interdições. Alguns rios estão com o nível elevado, mas a situação está sob controle, afirma a Defesa Civil.

Segundo o meteorologista Jonathan Cologna, da Somar Meteorologia, os próximos dias na região de Campo Grande deverão ser de sol entre nuvens, com possibilidade de chuvas à tarde em razão do calor. Não são esperados grandes volumes de chuva nesta semana. A partir de quarta-feira (3), o calor fica mais intenso, o que pode provocar chuvas um pouco mais intensas a partir de quinta-feira (4).

Dengue
Além da chuva, o Mato Grosso do Sul vem sofrendo com o aumento dos casos de dengue. Nesse ano já foram confirmados 21.050 casos, contra 518 do mesmo período do ano passado. A incidência do vírus subiu de 22,2 para 891,7. Atualmente o Estado é o com maior incidência da doença e o maior número de infectados.

A situação da dengue no Estado tende a piorar nos próximos dias, já que os 2,5 mil agentes de saúde da prefeitura de Campo Grande que atuam no combate à dengue entrarão em greve a partir amanhã (2). Eles acusam o prefeito de não aplicar corretamente o dinheiro destinado ao combate à doença e exigem 60% de reposição salarial. Atualmente, o salário dos agentes é de R$ 477, mais um adicional de R$ 144 por produtividade.

A partir de amanhã, apenas 30% dos profissionais deverão trabalhar. Além das reivindicações, a greve é, segundo os trabalhadores, uma resposta ao episódio em que o prefeito Nelson Trad teria expulsado sete trabalhadores de sua sala.

*Com informações da Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos