Anvisa libera navio retido em Búzios após passageiros passarem mal

Fabiana Uchinaka
Do UOL Notícias
Em São Paulo

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou na tarde desta quinta-feira (4) que o navio que está retido desde ontem (3) na costa de Búzios (RJ) foi liberado para seguir viagem até o Porto de Santos (SP). A viagem deve durar cerca de oito horas. Agentes do órgão estiveram na embarcação durante a manhã para coletar amostras de água e comida, que podem apontar as causa da contaminação de 310 pessoas a bordo. Os pacientes também foram examinados.

Segundo a Anvisa, os doentes estão apresentando melhora e os casos de gastrenterite (infecção causada por vírus que ataca o estômago e o intestino provocando vômito e diarreia) estão diminuindo, por isso o navio recebeu autorização para atracar. O resultado da análise das amostras coletadas, no entanto, deve demorar alguns dias para sair.

Em nota, o órgão informou que “o quadro clínico dos passageiros que apresentaram os sintomas tem evoluído de forma positiva e a grande maioria dos casos pode ser classificada como leve ou moderado; os viajantes afetados estão recebendo tratamento gratuito pela equipe de saúde da embarcação e as orientações do Manual de Doença Transmissível em Navios da Anvisa e todos os controles necessários para conter um possível surto foram adotados pela embarcação”.

O navio "Vision of the Seas", da empresa Royal Caribbean International, partiu de Santos, foi passou por Ilhabela e ficou retido em Búzios antes de retornar a Santos. Ele estava de quarentena desde ontem, quando foram registrados os primeiros casos da contaminação. Hoje, os 1.987 passageiros e 765 tripulantes receberam autorização para desembarcar em Santos. Um equipe da Anvisa, junto com técnicos do Estado do Rio de Janeiro e do município de Búzios, vai acompanhar o navio no trajeto final e no desembarque dos passageiros. Ao chegar em Santos, a embarcação sofrerá nova inspeção sanitária.

Fiscalização
A fiscalização sanitárias de navios é de responsabilidade da Anvisa. O órgão só libera o trânsito e entrada em portos nacionais de embarcações que se encontrem em condições higiênico-sanitárias satisfatórias. 

Como forma de controle, são exigidas informações referentes à água potável, efluentes sanitários e resíduos sólidos. Para entrar no país, é preciso declaração marítima de saúde, lista de viajantes com o respectivo local e data de embarque e formulário para informações sobre as condições da água usada como lastro.

As embarcações precisam ainda dispor de certificados, como de controle sanitário de bordo, de desratização e de vacinação contra febre amarela.

A inspeção sanitária, segundo a Anvisa, acontece "a qualquer hora do dia ou da noite e em qualquer dia da semana, inclusive domingos e feriados, seguindo, sempre que possível, à ordem cronológica de chegada da embarcação ao porto".

Se houver fatores de risco à saúde pública em embarcação já atracada, o órgão pode pedir a sua desatracação e o seu afastamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos