Prefeito de Campo Grande vai ao DF em busca de recursos para reconstrução após chuva

Do UOL Noticias
Em São Paulo

O prefeito de Campo Grande (MS), Nelson Trad Filho (PMDB), participa durante toda esta quinta-feira (4) de reuniões em Brasília para solicitar a liberação de recursos para reconstruir as áreas afetadas pelas fortes chuvas que atingiram o município no último final de semana. Segundo informou a Defesa Civil estadual, serão necessários em torno de R$ 32 milhões para recuperar a cidade.

No final da tarde de ontem, o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), homologou o decreto de estado de emergência em Campo Grande e prometeu ajudar na reconstrução da capital. “Vamos aguardar a posição do governo federal, que tem alguns bilhões de reais em reservas, depois vamos ver quanto a prefeitura tem para colocar, e depois vamos analisar o montante com o qual teremos de contribuir para trazer Campo Grande de volta à normalidade”, afirmou o governador.

A homologação era necessária para que o estado de atenção decretado no começo desta semana fosse considerado válido pelo Ministério da Integração Nacional.

Com a homologação e o relatório sobre os prejuízos em mãos, Trad Filho esteve pela manhã com o ministro da Integração Nacional, Geddel Quadros Vieira Lima. Depois ele deverá se encontrar com o secretário de Relações Institucionais, Alexandre Rocha Santos Padilha.

Volta à normalidade
De acordo com Sebastião Otávio Rayol, coordenador da Defesa Civil municipal, a cidade está conseguindo aos poucos voltar à normalidade. Segundo ele, até a tarde desta sexta-feira (5) o tráfego na avenida Ricardo Brandão -uma das principais vias da cidade- será parcialmente liberado. Rayol ainda informa que a Secretaria de Obras está retirando o entulho das demais vias afetadas por deslizamentos para que os trabalhos de reconstrução possam começar.

Somente no último sábado (27), choveu o equivalente a 88 mm (cada milímetro equivale a um litro de água por metro quadrado) em aproximadamente 80 minutos.

O temporal causou a elevação dos níveis dos córregos Sóter, Prosa, Vendas e Cascudo, e a inundação de pontos da área central da cidade. A chuva causou buracos em diversas vias, derrubou muros, arrastou dois carros e destruiu uma quadra e a área de lazer de um condomínio.

De acordo com Rayol, apesar dos prejuízos materiais, a forte chuva não causou mortes. Também não há informações de feridos ou desabrigados. O coordenador da Defesa Civil municipal ainda afirma que as 13 pessoas que estavam desalojadas já regressaram a suas casas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos