Especialistas criticam fraudes e alertam para riscos do golpe

Arthur Guimarães
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Especialistas ouvidos mostraram indignação quando ficaram sabendo das denúncias sobre fraudes na renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Como mostrou reportagem do UOL Notícias, as autoescolas e Centros de Formação de Condutores (CFC) da capital paulista já encontraram métodos para burlar as provas de atualização para motoristas, apesar de o sistema ser todo digitalizado e monitorado por câmeras do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

José Montal, especialista em medicina do trânsito e membro da diretoria da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, explica que as regras de trânsito foram criadas exatamente para a prevenção de acidentes. “A legislação veio a reboque de uma necessidade. São 40 mil mortos por ano por conta de acidentes. E 80% desses estão relacionados ao fator humano. Treinar os motoristas é uma forma de proteger a vida do cidadão”, explica.

Ao fraudar o processo de ensino e aprendizado das normas básicas, segundo ele, o corrompido assim como o corruptor estão agindo de forma criminosa, irresponsável e pouco cívica, já que conceitos importantes que podem garantir a sobrevivência das vítimas não são vistos por quem paga pelo golpe. “Existe o chamado minuto ouro, por exemplo, tido como o período pós-acidente, em que alguns cuidados básicos, porém necessários, podem determinar a morte ou sobrevivência de uma pessoa, como diminuir o sangramento ou não movimentar o corpo”, disse o especialista. “Tudo isso pode ser ensinado, sem contar as demais regras de trânsito que também são ignoradas por entra no esquema.”

Como ele explica, quem está procurando obter a CNH está sempre movido por duas coisas: pressa e preço. E, exatamente por isso, muitas vezes as pessoas optam por um investimento rápido – mas certeiro. “Dirigir está no imaginário. É um objeto de desejo. Se o cidadão não tiver consciência de que o veículo que dá esse prazer e proporciona emprego e transporte também pode matar, não adianta. Isso exige educação e um empenho de muito tempo”, argumenta.

Grupo de discussão

Você conhece algum tipo de esquema que envolva a retirada
ou a renovação da CNH?

Cyro Vidal, que por 17 anos foi diretor do Detran e hoje é advogado especializado em trânsito, também dá outras hipóteses para as constantes denúncias envolvendo o órgão. “No fundo, é uma coisa de pessoa para pessoa, de moral individual. Mas, no geral, acontece que são muitas pequenas taxas, muitos pequenos testes, e isso faz com que as pessoas sintam vontade de pular tudo e simplificar as coisas”, diz. Segundo ele, mesmo em sua gestão já eram frequentes os casos de crimes cometidos por funcionários. Ele acredita que dificilmente tais ilicitudes são feitas sem ajuda de algum servidor do departamento estadual. “É safadeza, sacanagem, e isso nunca ninguém vai conseguir vencer totalmente”, opina.

Segundo Edson Varanda, policial que chefia a comunicação social da Polícia Rodoviária Federal em São Paulo, são grandes as chances de alguém que conseguiu a CNH sem o treinamento provocar acidentes. “Traz muitos riscos, para ele e para os outros. A pessoa não tem conhecimento das leis de trânsito, não conhece a direção defensiva e não conseguirá prever situações que podem pedir uma resposta rápida nas rodovias. “É um crime que dá cadeia e pode trazer muitos prejuízos para a sociedade”, conclui.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos