Favela da Rocinha concentra o maior número de casos de tuberculose no Rio

Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

A favela da Rocinha, localizada na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, tem o maior número de casos de tuberculose do Estado, com 300 pessoas com a doença para cada 100 mil habitantes. O número é superior à média de casos em todo o Brasil, em torno de 37,4 pessoas para cada 100 mil, segundo dados do Ministério da Saúde.

A média de casos da doença no Rio de Janeiro, de acordo com o ministério, é a maior do Brasil. O estado lidera o número da incidência de tuberculose, com 68,64 doentes por 100 mil habitantes.

Para Lísia Freitas, gerente do Programa de Pneumologia Sanitária da Secretaria de Saúde fluminense, o grande número de comunidades pobres facilita a transmissão da doença. “Na cidade do Rio temos muitas favelas, com isso as pessoas vivem na pobreza e a [miséria] facilita a transmissão da tuberculose, pois elas não se alimentam direito e acabam ficando com a imunidade baixa”, disse.

Segundo Lísia, o Programa de Pneumologia Sanitária conta apenas com três hospitais especializados para o tratamento de pessoas com tuberculose no estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos