PF abre inquérito para apurar supostas irregularidades na Assembleia Legislativa do Paraná

Lúcia Nórcio
Da Agência Brasil
Em Curitiba

A Polícia Federal instaurou hoje (24) inquérito para apurar supostos crimes praticados por funcionários da Assembleia Legislativa do Paraná contra a ordem tributária. Os eventuais desvios de recursos públicos e o uso de pessoas como laranjas para receber dinheiro da Casa foram denunciados recentemente por veículos da mídia paranaense.

Segundo o agente Marcos Koren, da Comunicação Social da PF em Curitiba, a Delegacia de Crimes Contra a Fazenda Pública , está apurando as denúncias e deverá divulgar detalhes nas próximas horas.

Após a denúncia da existência de funcionários fantasmas, atos secretos, contratações irregulares e esquema de desvio de dinheiro público, dois suspeitos de envolvimento nas irregularidades se afastaram das funções: o diretor-geral Abib Miguel, conhecido como Bibinho, no cargo há cerca de 20 anos, acusado de formar uma rede de apadrinhados dentro da Assembleia para o suposto desvio de dinheiro público; e o diretor administrativo José Ary Nassif.

As denúncias se baseiam em consultas a 700 edições do Diário Oficial da Assembleia Legislativa do Paraná, entre 1998 e março de 2009. Aproximadamente 50% dos atos oficiais teriam sido publicados em edições extras que favoreceram as irregularidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos