MP denuncia cirurgião plástico por homicídio doloso de jornalista no DF

Do UOL Notícias

Em São Paulo

O Ministério Público do Distrito Federal ofereceu denúncia por homicídio com dolo eventual (quando o acusado assume o risco de matar) contra o cirurgião plástico Haeckel Cabral Moraes pela morte da jornalista Lanusse Martins Barbosa, ocorrida em uma lipoaspiração em 25 de janeiro deste ano.

Segundo a denúncia, o médico pode responder pelo homicídio qualificado por motivo torpe (avareza) caso a peça seja recebida pelo Tribunal do Júri de Brasília. A pena para o crime vai de 12 a 30 anos de reclusão.

Laudo do IML (Instituto Médico Legal) indicou que o cirurgião ultrapassou a parede abdominal da jornalista com a cânula da lipoaspiração, o que provocou uma perfuração profunda e atingiu a veia renal próxima ao rim direito.

Por conta da perfuração, a jornalista perdeu 1,5 litro de sangue (cerca de um terço do total), o que provocou sua morte por choque hipovolêmico.

O MP-DF também pede a condenação do médico ao pagamento de indenização ao filho da jornalista, que nasceu em 2003, no valor de R$ 1.149.200 por dano material, de R$ 225 mil em dano moral, com juros, e de pensão alimentícia de 10 salários mínimos mensais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos