México e França expressam solidariedade ao Brasil por mortes no Rio de Janeiro

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

Os governos do México e da França manifestaram nesta terça-feira (6) “solidariedade” ao Brasil, após as chuvas que deixaram pelo menos 88 mortos no Rio de Janeiro.

“O governo do México, por meio da secretaria de Relações Exteriores, expressa suas mais profundas condolências ao povo e ao governo da República Federativa do Brasil, pela perda de vidas humanas e pelos danos causados pelas chuvas torrenciais registradas nos últimos dias no Estado do Rio de Janeiro”, afirma uma nota divulgada pela chancelaria.

“Em nome do povo e do governo do México, a chancelaria transmite seus mais sentido pêsames aos familiares das vítimas, assim como seus sentimentos de fraternidade, apoio e solidariedade em tão doloroso momento”.

O governo francês também manifestou apoio com o Brasil, por meio de declarações do, porta-voz do ministério francês de Relações Exteriores, Bernard Valero.

“Com grande emoção tomamos conhecimento e acompanhamos a catástrofe meteorológica que atingiu o Brasil”, declarou.

“Nessas circunstâncias, a França envia uma mensagem de solidariedade e simpatia a nossos amigos brasileiros”, acrescentou o porta-voz.

O número de mortos devido às chuvas que atingem o Rio de Janeiro desde o final da tarde desta segunda-feira chega a 88, segundo o último levantamento da Defesa Civil Estadual. Segundo o Corpo de Bombeiros, o número é maior, 93 mortos em todo o Estado. O sistema AlertaRio, da Prefeitura do Rio de Janeiro, colocou toda a capital em alerta máximo para chuva forte nas próximas horas.

Segundo a prefeitura, há grande chance de deslizamentos e alagamentos generalizados em razão da chuva prevista para o final da tarde. Até o momento, 101 pessoas foram resgatadas com vida e encaminhadas a hospitais da região. As buscas aos desaparecidos continuam, mas o número ainda não foi confirmado.

Foram 35 mortes no Rio de Janeiro e 35 feridos resgatados, 41 mortes em Niterói, e o restante nos municípios de Petrópolis, na região serrana, São Gonçalo (9 mortes e 16 feridos), região metropolitana, Nilópolis (1 morte e 3 feridos), Paracambi (1 morte), na Baixada Fluminense, e Petrópolis (1 morte e 5 feridos).

Desde 1998 as estações de medição do Instituto Nacional de Meteorologia do Rio de Janeiro não registravam o acúmulo de chuvas observado nessas últimas 24 horas.

*Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos