Você Manda: envie fotos ou vídeos da chuva no Rio de Janeiro

Do UOL Interação

O número de mortos devido às chuvas que atingem o Rio de Janeiro desde o final da tarde de segunda-feira (05) chegou a mais de 150 nesta quinta-feira (08), segundo levantamento do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil Estadual. As chuvas já fizeram com que mais de 14 mil pessoas deixassem suas casas, segundo levantamento da Defesa Civil. Desse total, mais de 11,4 mil pessoas são desalojadas --estão em casas de parentes e amigos-- e outras 3,2 mil estão desabrigadas, ou seja, dependem de abrigos públicos.

Em grupo de discussão aberto pelo UOL, internautas deixam seus relatos sobre a situação no Rio de Janeiro. Imagens enviadas por leitores mostram deslizamentos de terra e ruas inundadas.

Temporal no Rio de Janeiro

  • UOL/Você Manda/Genilda Nogueira Bocornio

    Bairro de Parque Colúmbia - Pavuna, nesta segunda-feira (5). Imagem enviada por Genilda Nogueira Bocornio. Internautas registraram enchentes e deslizamentos

A seguir, alguns relatos de moradores da região:

"Sou moradora de Niterói. A cidade foi destruída. A estrada da Cachoeira sofreu desabamentos a partir da madugrada de terça-feira, inclusive com mortos, que foram resgatados por moradores, pois os Bombeiros só chegaram às 16h. Estamos ilhados em Pendotiba. Inclusive, chegamos a ficar sem nenhuma linha de ônibus rodando na região. Pedimos socorro." (Eliane Peçanha)

"Moro em Piratininga, Niterói. Caiu uma barreira na minha rua e só temos um acesso. Estamos ilhados, sem luz há 30 horas, sem telefones. Estou usando o resto de bateria do laptop. A comida começa a estragar e logo vai faltar. Se pelo menos tivéssemos energia elétrica, o mal seria menor. Em breve também não teremos como mandar água para a caixa." (Paulo Mattar)

"Estamos parcialmente ilhados em Vargem Grande. Os ônibus demoram, a estrada do Rio Morto não permite que carros comuns consigam passar, os outros caminhos (Estrada dos Bandeirantes e Benvindo de Moraes) estão com bolsões de dar medo. Estou com medo de sair de casa e não voltar." (Carla Alvares)

"Meu condomínio no centro do Rio foi barbaramente atingido. O 'Chácara da Cidade' sofreu deslizamento da encosta, contígua à Rua Almirante Alexandrino, em Santa Tereza, não suportando a 'cachoeira' de água que descia do morro. Algumas unidades do prédio de 18 andares, as mais baixas, foram atingidas." (Cris) 

Você está sofrendo com as consequências da chuva que atinge o Rio de Janeiro? Enfrentou alagamentos? Registrou as enchentes em fotos ou vídeos? Envie seu material para o UOL.

Enchentes no Rio de Janeiro

  • Alagamento na Rua São Clemente. Vídeo postado por Anderson Freitas no UOL Mais

Para enviar seu conteúdo, você deve acessar a plataforma multimídia do UOL, o UOL Mais. Também é possível colaborar por e-mail: envie o conteúdo para vocemanda@uol.com.br, informando seu nome completo, o local e o horário em que a foto ou o vídeo foi feito.

No UOL Mais, o processo é simples. Em primeiro lugar, você deve fazer o seu login. Caso não seja assinante do UOL, você pode fazer o cadastro gratuito com qualquer conta de e-mail.

Depois de logado, acesse a área de publicação. Publique seu vídeo ou foto selecionando o que você gravou/fotografou previamente e salvou no disco rígido do seu computador - por exemplo, na pasta "Meus Documentos".

Selecionado o vídeo/foto, basta clicar em "Enviar vídeo" ou "Enviar foto".

O UOL Mais vai carregar uma tela para que você cadastre o vídeo/foto. Coloque um título e uma descrição.

Não se esqueça de manter as tags Vc Manda, Chuva, Rio de Janeiro, Abril e 2010, para que a Redação do UOL possa detectar o seu conteúdo. Feito isso, basta clicar em "Salvar e Publicar", e em alguns instantes seu vídeo/foto já estará disponível.

*Com informações do UOL Notícias e da Folha Online.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Assine e receba em seu e-mail em dois boletins diários, as principais notícias do dia

UOL Cursos Online

Todos os cursos