Estados Unidos enviam US$ 50 mil e kits higiênicos para vítimas da chuva no Rio

Renata Giraldi
Da Agência Brasil
Em Brasília

O governo dos Estados Unidos vai enviar US$ 50 mil para ajudar as vítimas das enchentes e desabamentos no Rio de Janeiro e seus municípios. Além do dinheiro, o governo norte-americano vai enviar kits higiênicos que serão entregues às pessoas que foram deslocadas de suas casas devido às inundações e deslizamentos de terra ocorridos no Rio de Janeiro.

A ajuda será enviada pela Agência dos Estados Unidos para Desenvolvimento Internacional (Usaid) e pelo Escritório de Assistência a Desastres Internacionais (Ofda). Segundo a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, o apoio às vítimas tem o objetivo de complementar os esforços dos governos do Estado do Rio de Janeiro e dos municípios.

O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, afirmou que o apoio norte-americano é uma ação de solidariedade.

“Queremos expressar nossas condolências, oferecer nosso apoio ao povo do Rio de Janeiro durante esse período de dificuldade e mostrar nosso respeito pela força e pela perseverança do espírito fluminense na figura dos socorristas envolvidos no resgate daqueles afetados por essa tragédia”.

Desde o começo desta semana, a chuva e os desabamentos não cessam nas cidades do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo. Pelo menos 14 mil pessoas estão desabrigadas. As mortes aumentam a cada nova etapa de buscas, o número de morto passa de 180 em todo o estado.

O último balanço do Corpo de Bombeiros, divulgado na manhã desta sexta-feira (9), confirma que 184 pessoas morreram vítimas das chuvas no Rio de Janeiro. Em Niterói, cidade mais atingida, o número de mortos ultrapassou cem no início da noite de ontem. As buscas no morro do Bumba, em Niteroi, onde 17 corpos já foram retirados do deslizamento, aconteceram durante toda a noite, mas nada foi encontrado.

Cerca de 300 homens, entre integrantes da Força Nacional de Segurança (FNS), policiais civis, bombeiros e policiais militares, trabalham nas operações de resgate no local. As buscas não têm prazo para terminar e, segundo o governador Sérgio Cabral (PMDB), devem durar cerca de duas semanas. Equipes de resgate e prefeitura estimam que cerca de 200 pessoas moravam no local, onde existiam ao menos 50 casas, e podem estar soterradas.

Até o momento, foram registradas 107 mortes em Niterói, 57 na cidade do Rio de Janeiro, 16 em São Gonçalo, uma em Petrópolis, uma em Nilópolis, uma em Paracambi e uma em Magé. O número de vítimas, entre mortos e feridos, chega a 344.

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos