STF nega habeas corpus para suposto mandante do assassinato de Dorothy Stang

Gilberto Costa
Da Agência Brasil
Em Brasília

O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF), indeferiu o pedido de liminar para a libertação de Vitalmiro Bastos de Moura (Bida), supostamente um dos mandantes do assassinato da irmã Dorothy Stang, ocorrido em fevereiro de 2005 em Anapu (PA).

Com a recusa do pedido de habeas corpus (HC nº 102757), cai uma estratégia da defesa do acusado que tentava protelar o julgamento remarcado para segunda-feira (12), depois de os advogados de Bida não comparecerem ao júri no dia 31 de março.

A defesa pedia a libertação de Bida, preso desde 12 de fevereiro, e o adiamento do júri. O STF ainda não liberou a íntegra do despacho de Cezar Peluso.

Procurado pela Agência Brasil, o advogado Eduardo Imbiriba informou que a equipe de defesa de Bida ainda não traçou nova estratégia para o réu. Ele declarou que a defesa está preparada para o júri, mas não confirmou a presença no julgamento marcado para segunda-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos