Ibase critica BNDES por financiamento de Belo Monte

Alana Gandra
Da Agência Brasil

No Rio de Janeiro

O financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, preocupa organizações sociais como o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase).

 

Marcado para o próximo dia 20, o leilão foi cancelado ontem (14) pelo juiz da Vara Federal de Altamira, Antonio Carlos Almeida Campelo, que determinou também a suspensão da licença prévia da hidrelétrica.

 

O Ibase pretende influir na decisão do BNDES de financiar a obra, disse hoje (15) a pesquisadora da entidade Eugenia Motta. “O banco, inclusive, divulgou antes de qualquer coisa que estava disposto a financiar o projeto, sem sequer conhecer qual era o teor. Isso mostra quais são as prioridades do banco.”

 

Eugenia lembrou que a decisão do BNDES foi tomada sem considerar quais eram os riscos ambientais e impactos sociais do projeto. O Ibase está acompanhando o caso para poder decidir as ações que vai tomar.

 

Procurado pela Agência Brasil, o BNDES informou que não iria comentar as acusações.

 

A decisão da Justiça de Altamira pode ser revertida por meio de recurso no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos