Parque Nacional da Tijuca receberá R$ 15 milhões para recuperar áreas danificadas

Da Agência Brasil

No Rio de Janeiro

Nesta quinta-feira (15), o Ministério do Meio Ambiente anunciou R$ 15 milhões para recuperação das áreas danificadas no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, em função dos deslizamentos provocados pelas fortes chuvas que caíram na região na última semana.

Os recursos são do governo federal, que contribuiu com R$ 10 milhões, e da prefeitura do Rio de Janeiro, com mais R$ 5 milhões. Segundo a ministra Izabella Teixeira, o dinheiro deve ser aplicado imediatamente na reconstrução do parque. "Vamos transformar o Parna da Tijuca em modelo de parque para o Brasil, no menor espaço de tempo", afirmou.

O Parque Nacional da Tijuca é o maior parque urbano do país: tem uma área de quase quatro mil hectares e foi criado em 1961. Em 1991, foi elevado à condição de Reserva da Biosfera. Antes de receber o nome de Tijuca era conhecido como Parque Nacional do Rio de Janeiro. Fazem parte de sua estrutura a Floresta da Tijuca, onde está localizado o Corcovado (Cristo Redentor), e a Pedra da Gávea, entre outros.

A ministra sobrevoou a área onde aconteceram cerca de 300 deslizamentos de terra e lamentou a destruição causada pela chuva. Em consequência dos estragos, a visitação ao parque está proibida desde dia 12 deste mês. A ministra também apresentou um relatório, feito pelo Instituto Chico Mendes (ICMBio),com todos os danos sofridos pelo parque depois das fortes chuvas que atingiram o Rio.

De acordo com o administrador daquela unidade, Bernardo Issa, os estragos foram severos, tendo ocorrido inúmeros deslizamentos de terra, árvores e pedras nas estradas que dão acesso ao local.

Aberto à visitação o ano todo, o parque tem no Corcovado um de seus principais pontos turísticos. O parque também é procurado por turistas que buscam trilhas para caminhadas e suas cachoeiras. As informações são da assessoria de imprensa do Ministério do Meio Ambiente.

Contenção da encosta
Dos quase 300 pontos de deslizamentos identificados no Parque Nacional da Tijuca por causa das fortes chuvas que castigaram o Rio de Janeiro na semana passada, 50 vão passar por obras de contenção de encostas e para implantação do sistema de drenagem. Os trilhos do trenzinho que levam ao Corcovado, estradas e vias de circulação no parque, que foram danificados com os temporais, também serão recuperados.

Parque fechado
O acesso a todo o parque ficou fechado desde terça-feira (6) da semana passada. Hoje (15) foi reaberto o Setor Floresta, onde ficam a Cascatinha, a Pedra Bonita, a Pedra da Gávea e o restaurante Esquilo. Os acessos ao Corcovado, Mirante Dona Marta, à Vista Chinesa e às Paineiras permanecem fechados sem previsão de abertura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos