Sem-teto ocupam três imóveis nas regiões sul e central de São Paulo

Do UOL Notícias

Em São Paulo

Atualizado às 04h30

Cerca de duas mil famílias da Frente de Luta por Moradia (FLM) e do MSTC (Movimento dos Sem-Teto do Centro) ocuparam na madrugada desta segunda-feira (26) dois prédios da região central de São Paulo e um terreno localizado na zona sul da cidade. As ocupações fazem parte de uma espécie de mutirão do movimento, que pede a agilidade do governo federal e estadual na transformação desses imóveis em moradia popular para famílias de baixa renda.

“Nós queremos denunciar a lentidão do governo federal e estadual na resolução dos problemas de moradia na cidade de São Paulo, que se arrastam há mais de dez anos”, diz uma das coordenadoras do MSTC, Carmen da Silva Ferreira.

Um dos prédios ocupados neste domingo é o edifício Prestes Maia, próximo à Estação da Luz, que já foi uma das maiores ocupações urbanas da América Latina.

O edifício pertence aos empresários Jorge Hamuche e Eduardo Amorim e está vazio há mais de 15 anos. Com uma dívida de mais de R$ 3 milhões em IPTU, o prédio permaneceu ocupado pelos sem tetos entre 2004 e 2007.

Após uma tensa negociação e várias intervenções policiais, o edifício foi desocupado em 2007 e teve as entradas lacradas pela prefeitura. Contudo, os sem teto voltaram a ocupar o edifício nesta madrugada e pedem ao Ministério das Cidades que transforme o local em moradia para as famílias de baixa renda.

Outro edifício ocupado é o Nove de Julho, que pertencia ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e foi adquirido pelo Ministério das Cidades para transformação em habitação de interesse social. O prédio está vazio há 18 anos e aguarda para ser incluído no programa “Minha Casa, Minha vida”, do governo federal.

Segundo a coordenadora da Frente de Luta por Moradia (FLM), dívidas com a Eletropaulo e a Sabesp impedem o início da reforma que adaptará o local para habitação de cerca de 200 famílias.

A Polícia Militar foi chamada ao local e, segundo os moradores, usou gás de pimenta e bombas de efeito moral para tentar desocupar o prédio. Porém, a assessoria de imprensa da PM afirma que ainda não foi acionada para nenhum dos edifícios.

Os imóveis ocupados pelos sem teto são os seguintes:

Rua Prestes Maia, 911 - Centro
Avenida Nove de Julho, 1084 - Centro
Rua Henry Martin, 120 - M’Boi Mirim (zona sul)

Manifestação na Prefeitura

Os sem-teto também armaram acampamento em frente ao prédio da Prefeitura de São Paulo, no viaduto do Chá, região central da cidade. Segundo a Polícia Militar, cerca de 700 pessoas participam da manifestação em frente a prefeitura e deve permanecer no local até serem recebidos pelas autoridades das três esferas de habitação. Ao menos duas viaturas da PM e da Guarda Civil Metropolitana estão no local, aumentando a tensão no local. Os manifestantes ocupam a calçada e não prejudicam o trânsito, segundo os policiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos