Paraná recebe novos lotes de vacina contra gripe e normaliza atendimento em Curitiba e Cascavel

Lúcia Nórcio
Da Agência Brasil
Em Curitiba

O Paraná recebeu do Ministério da Saúde, nestas duas últimas semanas, mais de 1,8 milhão de doses da vacina contra a influenza A (HIN1) - gripe suína. Com essa remessa, já são cerca de 5 milhões de doses enviadas para o Estado desde o início da campanha, em 8 de março. De acordo com a superintendência de Vigilância em Saúde, até o dia 21 de maio, o Estado deverá receber mais alguns lotes. Na semana passada, faltou vacina em Curitiba e Cascavel mas, segundo a secretaria, a situação já está normalizada.

O Paraná é o Estado que mais vacinou contra a nova gripe até agora, com um total de 3,36 milhões de pessoas imunizadas. Ao final das cinco etapas, a Secretaria de Saúde espera imunizar aproximadamente 5 milhões de paranaenses.

O Estado já ultrapassou a meta estipulada pelo Ministério da Saúde na vacinação dos profissionais da área de saúde, população indígena, crianças de seis meses a dois anos e doentes crônicos. A cobertura no grupo de adultos jovens de 20 a 29 anos é de 79%, faltando apenas 1% para atingir a meta de imunizar 1,8 milhão de pessoas. Os adultos jovens foram os mais atingidos pela doença em 2009 em todo o Brasil e esta tendência também foi observada no Paraná.

Em todo o Estado, cerca de 72% das gestantes foram vacinadas até a manhã de hoje (6).

O superintendente de Vigilância em Saúde, José Lúcio dos Santos, avalia como muito boa a procura pela vacina pela população paranaense. Ele acredita que todos estejam sensibilizados em relação à doença, porque no ano passado o Paraná foi o estado com o maior registro de casos confirmados. Foram cerca de 60 mil casos e 288 mortes. Este ano já foram confirmados 951 casos, com 10 óbitos.

Em Cascavel, quinto município em número de casos registrados este ano, o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou, na última sexta-feira (30), uma ação civil pública com o objetivo de garantir o fornecimento de vacinas contra a gripe suína em quantidades suficientes para os 25 municípios abrangidos pela 10ª Regional de Saúde.

De acordo com o MPF, a ação tem por base dados oficiais que noticiam a falta de vacinas para o grupo fixado pelo Ministério da Saúde. No documento, o MPF requer que a União e/ou o estado do Paraná forneçam doses suplementares - além de outras que posteriormente se fizerem necessárias -, em até 48 horas a contar da solicitação das doses. Além disso, pede que a 10ª Regional de Saúde informe à Justiça, semanalmente, as doses de vacina recebidas, aplicadas, perdidas e em estoque, por município, especificando os lotes perdidos e o motivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos