Vaccarezza torce para Senado derrubar reajuste de 7,7% a aposentados

Camila Campanerut
Do UOL Notícias

Em Brasília

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta quinta-feira (6) que acredita que o Senado deva corrigir o “erro” que os deputados cometerem ao aprovar o reajuste de 7,7 % para os aposentados que recebem acima de um salário mínimo.

“Vamos esperar a votação no Senado. A expectativa do governo é de que o Senado corrija. Se o Senado não corrigir, o presidente da República não adiantou a posição dele, mas eu, seguindo a posição do ministro da Fazenda [Guido Mantega] e do ministro Paulo Bernardo [Planejamento], acho que, por responsabilidade fiscal e por não se deixar se levar pelo ‘eleitoralismo’, o presidente não tem outra saída senão vetar”, disse.

Para o deputado petista, o governo não tratou a falta de apoio dos parlamentares da base aliada no dia da votação da medida provisória, na última terça-feira (4), como traição. A base defendia um reajuste acima de 7%, que era o teto estipulado pelo governo federal.

“O governo não trata como traição. O que norteou as decisões da Câmara sobre aposentados foram os interesses eleitorais e não os cálculos técnicos. (...) Consideramos um erro político pontual e não haverá nenhuma retaliação”, disse Vaccarezza.

O projeto aprovado também acaba com o fator previdenciário, cálculo usado para reduzir o valor dos benefícios de quem se aposenta mais cedo. Para o parlamentar, a mudança também será derrubada no Senado por ausência de base legal.

Se o projeto sofrer alterações no Senado, ele passará novamente pela Câmara antes de seguir para sanção presidencial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos