Maré alta e ressaca agravam alagamentos no litoral sul de SC; sete cidades estão em emergência

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

  • Maurício Vieira/ Agência RBS/AE

    Homem tenta usar telefone público em rua completamente alagada de Criciúma

    Homem tenta usar telefone público em rua completamente alagada de Criciúma

A maré elevada e o mar em ressaca dificultam o escoamento da água dos alagamentos que atingem as cidades do litoral sul de Santa Catarina após a chuva dos últimos dias. Segundo a Defesa Civil Estadual, chove fraco entre o litoral sul e o sul da Grande Florianópolis. A previsão é que a chuva pare ainda nesta tarde e que os alagamentos só melhorem entre amanhã e sábado.

Balanço divulgado nesta manhã (13) pela Defesa Civil de Santa Catarina mostra que os temporais que atingiram o Estado nesta semana já deixaram estragos em 33 cidades (veja mapa abaixo) e afetaram mais de 240 mil pessoas. No total, são 2.952 desalojados, 575 desabrigados, 22 feridos e 1 desaparecido. Ao todo, 1.843 residências e 72 prédios públicos sofreram algum tipo de dano.

Por conta dos estragos, as cidades de Lauro Muller, Orleans, São Martinho, Meleiro, Braço do Norte, Anitápolis e Criciúma decretaram situação de emergência.

Criciúma, Tubarão e Içara lideram a lista das localidades com o maior número de pessoas afetadas – 101 mil, 40 mil e 38,5 mil pessoas, respectivamente.

O município de Criciúma registrou alagamentos e deslizamento de terra. Uma família foi levada para um abrigo. Várias casas estão embaixo d'água e moradores recebem o auxílio dos bombeiros.

Chuvas e ventos afetam cidades; veja

Uma equipe formada por Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Ambiental procurava na manhã de hoje Pedro Claudino, sumido desde a manhã de ontem, no município de Anitápolis, na Grande Florianópolis, após a casa dele ser levada por um deslizamento de terra.

A enxurrada deixou a cidade de São Bonifácio isolada. As aulas foram interrompidas e 500 crianças ficaram sem ir para a escola ontem. Uma ponte caiu no trecho da rodovia SC-431, sentido sul, a 10 quilômetros do centro.

A cidade de Timbé do Sul está com 11 comunidades isoladas e 1.500 alunos sem aula. Araranguá está em alerta com a subida do nível da água do rio e o risco de ressaca no mar, que tem ondas de 2 a 3 metros. Em Forquilhinha, a equipe da Defesa Civil está auxiliando a comunidade.

Veja as cidades atingidas pelas chuvas em Santa Catarina


  •  

Estradas
As consequências das fortes chuvas também atrapalham o tráfego de veículos em alguns trechos da rodovia BR-101. Por volta das 6h30 desta manhã, o trânsito foi interrompido no trecho do quilômetro 404 da via, em Araranguá, no sentido Sul/Norte, em decorrência de água sobre a pista nos quilômetros 404 e 409.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o desvio pode ser feito pelos municípios de Ermo, Turvo, Meleiro, Forquilhinhas e Criciúma, mas somente para automóveis, que devem sair da BR-101 no quilômetro 426. Já no município de Paulo Lopes, o trânsito voltou ao normal após a queda de barreira ocorrido na altura do quilômetro 258, da Rodovia BR-101.

Doações
Entre quarta-feira (12) e quinta-feira (13), o Departamento Estadual de Defesa Civil (DEDC) iniciou a distribuição de materiais para auxiliar as famílias atingidas pelas chuvas em Santa Catarina. Para Criciúma foram encaminhados 100 kits de higiene pessoal, 40 travesseiros, 100 fronhas, 100 lençóis, 100 toalhas de banho e 100 cobertores. Na manhã desta quinta-feira, foi autorizado o enviou de mais 100 colchões e 100 cestas básicas para o município.

De acordo com o diretor da Defesa Civil Estadual, Emerson Neri Emerim, outros municípios atingidos devem receber o auxílio, assim que, solicitado ao departamento. “Estamos procurando amenizar o sofrimento das famílias atingidas encaminhando os produtos essenciais”.

Informações adicionais pelo e-mail: defesacivilsc@gmail.com.

Previsão do tempo
O tempo começa a melhorar hoje em Santa Catarina, segundo o Cptec (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos). O sistema de baixa pressão se desloca para leste sobre o oceano Atlântico e, por isso, a previsão é de diminuição das chuvas no leste da região sul, onde haverá pancadas rápidas ao longo do dia. A previsão inclui o sul e o leste de Santa Catarina, onde ontem, em algumas localidades, a chuva chegou praticamente ao esperado para todo o mês.

Mesmo com a diminuição das chuvas, persiste em atenção a costa sul do país, pois o sistema de baixa pressão sobre o oceano ainda deixará o mar agitado, com condição de ressaca principalmente na costa do Estado catarinense.

Poderão ocorrer pancadas rápidas de chuva no litoral de São Paulo e Rio de Janeiro hoje.

No norte do país, áreas de instabilidade associadas à umidade e ao calor vão provocar pancadas de chuva, que podem ser intensas em algumas localidades do norte do Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia, Maranhão, Piauí e Ceará. Será mais uma madrugada gelada principalmente no centro-sul do Centro-Oeste e no sul do Sudeste.

*Com informações de Arthur Guimarães e Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos