Sem acordo, greve em Guarulhos deixa 300 mil sem ônibus e deve continuar nesta quinta-feira

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

A greve dos motoristas e cobradores de Guarulhos (Grande São Paulo) afetou quase 300 mil usuários nesta quarta-feira (19) e deve continuar na quinta (20), segundo a Guarupas, associação das empresas de ônibus. O número de afetados representa cerca de 30% da população do município, que tem por volta de 1,3 milhão de habitantes. Trabalhadores e empresários se reuniram hoje, mas não conseguiram chegar a um acordo para acabar com a paralisação.

Apenas 320 carros entraram em circulação nesta tarde, o que representa menos de 30% da frota total, composta por 1.131 veículos. Pela manhã, somente 80 ônibus circularam. Para garantir a adesão à paralisação, os trabalhadores realizaram piquetes com carros de som e cordões humanos nas portas das empresas, bloqueando a saída dos coletivos.

Iniciada à 0h, a greve está sendo conduzida por trabalhadores das empresas Vila Galvão, Guarulhos, Guarulhos Transportes, Transguarulhense, Viação Arujá e Transdutra. No total, a categoria reúne cerca de 12 mil trabalhadores, entre motoristas e cobradores. De acordo com a Guarupas, o prejuízo no primeiro dia de paralisação é de mais de R$ 500 mil.

Os trabalhadores exigem reajuste salarial de 14,10% -- o que inclui recomposição da inflação e aumento real--, vale refeição diário de R$ 12, fim da dupla função de motorista e cobrador em ônibus menores, 30 minutos de refeição remunerada, melhorias no convênio médico e cesta básica, além da jornada de 40 horas semanais.

Na reunião de hoje, os empresários ofereceram reajuste de 6%, ante ao 5,5% que havia sido oferecido em outras negociações, e equiparação do salário do 'motorista leve' (que exerce dupla função em micro-ônibus e ganha menos que um motorista de um veículo grande) ao do 'motorista pleno' em um ano. Uma nova reunião estava marcada para acontecer nesta tarde, mas ela não ocorreu.

Diante do fracasso das negociações, o Sincoverg (sindicato de motoristas e trabalhadores do setor) promete manter a greve por tempo indeterminado, até que as exigências sejam atendidas. Enquanto durar a paralisação, a Secretaria de Transportes de Guarulhos autorizou as lotações regulamentadas a operarem durante todo o dia, sem restrições. Os motoristas de táxis também foram liberados para transportarem passageiros pelo sistema de lotação.

*Com informações da Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos