Motoristas e cobradores de ônibus voltam ao trabalho em Guarulhos, mas negociação continua

Flávia Albuquerque
Da Agência Brasil

Em São Paulo

Motoristas e cobradores de ônibus de Guarulhos e Arujá, na Grande São Paulo, voltaram a trabalhar ontem (20) à noite, depois de dois dias em greve. A volta imediata ao trabalho foi determinada em uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo, sob a pena de pagamento de multa diária de R$ 200 mil. A paralisação prejudicou mais de 1 milhão de pessoas em Guarulhos.

O juiz determinou ainda que o sindicato que representa a categoria e a empresa de ônibus participem de um audiência hoje (21) e tenham uma semana para buscar a conciliação. As informações são do Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários e Trabalhadores em Transportes Urbanos, Metropolitanos e Intermunicipais de Guarulhos e Região (Sincoverg).

A categoria iniciou a paralisação para reivindicar aumento de 14,10%, fim da dupla função (motorista e cobrador ao mesmo tempo), equiparação do salário de motoristas de ônibus leves e convencionais e redução da jornada semanal de 44 para 40 horas. A primeira proposta da empresa foi de reajuste salarial de 5,5% e a segunda, de 6%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos