Radares da Marinha vão ajudar a localizar irmãs no Lago Paranoá, em Brasília

Da Agência Brasil
Em Brasília

O comandante Rogério Leite, delegado fluvial de Brasília, afirmou que dois radares vão auxiliar na busca pelas irmãs Liliane e Juliana Queiroz de Lira, de 18 e 21 anos, que estão desaparecidas no Lago Paranoá desde a madrugada de sábado (22).

Os aparelhos fazem o mapeamento do fundo do lago e direcionam o trabalho dos bombeiros. Um dos equipamentos foi emprestado pela Universidade de Brasília (UnB) e deve chegar ao Corpo de Bombeiros durante a tarde. O outro equipamento, chamado Side Scan, virá do Rio de Janeiro e deve chegar a Brasília por volta das 15h.

Helicóptero, mergulhadores e cães farejadores participam das buscas. Segundo Leite, o trabalho dos bombeiros vai continuar até que as garotas sejam encontradas. “Não podemos afirmar quando as buscas vão terminar. Enquanto não aparecerem os corpos, há esperança, mas a cada dia fica mais difícil”, completou.

Ele disse ainda que a Marinha abriu um inquérito administrativo para apurar as causas do acidente e já estuda uma maneira de integrar a comunicação com o Corpo de Bombeiros para agilizar a fiscalização na área.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a lancha com capacidade para seis pessoas transportava dez passageiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos