Chuva interdita BR 101 e deixa municípios e bairros de Maceió sem energia

Carlos Madeiro

Especial para o UOL Notícias, em Maceió

A chuva que castigou Alagoas por mais de 24 horas causou prejuízos e muitos transtornos à população de várias cidades do Estado, principalmente Maceió.

Além das ruas alagadas, quedas de árvores e danos materiais, apagões foram registrados em vários pontos da capital alagoana. Os municípios de Atalaia, Flexeiras, Paripueira, Capela e Matriz do Camaragibe e Murici também apresentam problemas e estão em estado de atenção.

O principal prejuízo material aconteceu em uma rodovia. Por conta da erosão e com o risco de desabamento de uma ponte, o km 26 da BR 101, no município de Joaquim Gomes, foi interditado pela Polícia Rodoviária Federal.

Técnicos de engenharia trabalham no local desde o início da manhã, mas, por enquanto, o tráfego está sendo desviado para a BR 104 e para a AL 101, que também apresentam trechos danificados por conta da água mas sem interdições. Não há prazo para liberação da pista.

O nível do rio Mundaú, em Murici, subiu neste sábado e inundou várias casas da população ribeirinha. Em Joaquim Gomes e Flexeiras, a preocupação é com o rio Camargibe, que também ameaça transbordar.

Em Matriz do Camaragibe, a Defesa Civil retirou dezenas de moradores de áreas de risco. Já em Capela, um prédio com três pavimentos, que estava desocupado, desabou na tarde desta sexta-feira e ainda destruiu parte de uma pizzaria e de uma casa que ficavam ao lado. Ninguém se feriu.

Danos em Maceió

Em Maceió, pelo menos três barreiras cederam por conta da chuva e pelo menos sete casas foram condenadas pela Defesa Civil. Pelo menos 23 árvores caíram e atingiram carros, redes elétricas e residências.

Neste sábado, um prédio em construção desabou no Vale do Reginaldo, mas ninguém se feriu. A Defesa Civil está realizando um levantamento das áreas de risco, já que a previsão é que chova mais durante o fim de semana.

Falta de energia

Em nota oficial enviada na tarde deste sábado, a Eletrobras Distribuição informou que municípios da região metropolitana e pelo menos quatro grandes bairros de Maceió continuam sem energia desde tarde desta sexta-feira.

Segundo a empresa, técnicos não interromperam os serviços de manutenção durante a madrugada e trabalham para restabelecer o fornecimento de energia “o mais rápido possível”. “O número de equipes foi duplicado e os trabalhos foram intensificados a fim de diminuir os transtornos a população”, afirma a nota.

A Eletrobras informou que nos últimos dois dias registrou a queda de 22 árvores sobre a rede de distribuição, “provocada pelos ventos e chuvas fortes, efeitos da natureza que fogem do domínio de qualquer ser humano ou empresa”.

Além dos prejuízos a comerciantes, a falta de energia também prejudica a armazenagem das vacinas contra a gripe suína. A Secretaria de Saúde de Maceió enviou à Eletrobras, neste sábado, a lista com os locais onde as vacinas estão acondicionadas. “A partir dessa listagem, a Distribuidora irá informar quais as unidades de saúde foram afetadas pela falta de energia, quais os motivos da interrupção e por quanto tempo o posto ficou sem energia”, disse a nota.

Ainda em Maceió, nesta sexta-feira à noite, moradores do São Jorge protestaram fechando a avenida principal do bairro contra a demora no retorno do fornecimento de energia. Neste sábado pela manhã foi a vez dos moradores de Fernão Velho fecharem o acesso ao bairro para reclamar do "apagão".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos