Bope utiliza ônibus israelense na ocupação do morro do Andaraí, no Rio

André Naddeo

Do UOL Notícias
No Rio de Janeiro

O Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) iniciou na manhã desta sexta-feira (11) a ocupação do morro do Andaraí, na zona norte do Rio de Janeiro. Para a implantação de mais uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), o Bope utilizará um ônibus israelense equipado com cinco câmeras de segurança.

Adquirido pela secretaria nacional de Segurança Pública para os Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio, o veículo já foi usado no Carnaval e reveillon da cidade, mas nunca antes para uma ocupação policial. Uma torre alta munida de câmeras de alta resolução capta imagens de vielas e matas a até dois quilômetros de distância num raio de 360 graus. O zoom ótico das lentes é de 36 vezes.

“Ele é colocado à distância do ponto operacional e de lá ele consegue observar a dinâmica da operação, vendo a distribuição do efetivo no terreno e a movimentação de marginais”, afirma o relações públicas da Polícia Militar, capitão Ivan Blaz. Cerca de quatro homens do Centro de Comunicação e Informática (CCI) da PM operam o ônibus.

UPPs ganham a zona norte
Na inauguração da UPP do Borel, no início da semana, a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) avisou que a ocupação pela zona norte continuaria. Desde as 5h, 80 homens do Bope e do Grupo de Salvamento e Resgate da PM, além de dois veículos blindados, ocupam o morro do Andaraí para readquirir territórios antes dominados pelo tráfico na Grande Tijuca.

Não houve confronto e ninguém foi preso. “Tem sido tudo bem tranquilo. Era de se esperar que a gente ocupasse também o Andaraí [após o Borel]. Não teria condição de eles oferecerem resistência”, afirmou o capitão Blaz.

Após a implantação da unidade pacificadora no local, ainda sem data definida, seis outras comunidades próximas serão beneficiadas: Nova Divinéia, João Paulo 2º, Juscelino Kubitschek, Jamelão, Morro Santo Agostinho e Arrelia. Segundo a PM, a estimativa é de que 10 mil pessoas vivam na região.

Neste processo de ocupação, no entanto, o Bope diz que irá enfrentar um pouco mais de resistência por parte dos moradores. No mês passado, um morador da comunidade foi alvejado por um policial da elite da PM ao ser confundido com um criminoso. Ele fazia reparos na laje de sua casa com uma furadeira na mão, que foi confundida com uma sub-metralhadora. “Temos que mostrar que a ocupação é necessária”, disse Blaz.

Rio tem 10 UPPs
A SSP anunciou que por questões operacionais vai desmembrar em duas a recém-inaugurada UPP do morro do Borel. Será instalada uma sede também no vizinho morro do Formiga, que até julho contará com sede e efetivo próprios.

Com a futura unidade do morro do Andaraí, serão ao todo 10 UPPs na cidade do Rio de Janeiro, com 26 comunidades e 150 mil sob a ocupação militar. Comunidades já pacificadas: favela do Batan (Realengo), Cidade de Deus (Jacarepaguá), Dona Marta (Botafogo), Cantagalo/Pavão-Pavãozinho (Copacabana e Ipanema), Ladeira dos Tabajaras (Copacabana), Babilônia/Chapéu-Mangueira (Leme), e Providência (centro).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos