Perito diz que foi adiada nova busca por vestígios no carro de Mércia

Arthur Guimarães*
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Cenas de uma tragédia

  • Zanone Fraissat/Folhapress

    Velório de Mércia no último sábado

  • Vagner Campos/Futura Press

    Irmão chora a perda da advogada

  • Andre Vicente/ Folhapress

    Carro achado em represa em SP

O perito encarregado de buscar vestígios criminosos no carro da advogada Mércia Nakashima, encontrada morta na última sexta-feira (11) na represa de Nazaré Paulista (64 km de São Paulo), afirmou no começo da tarde desta segunda-feira (14) que as etapas da perícia agendadas para hoje foram canceladas.

"É isso mesmo. Não autorizei. Existe toda uma dinâmica nesse processo e, hoje, estou mergulhado analisando os materiais que encontramos no veículo na última sexta-feira", disse ao UOL Notícias Renato Pattoli, membro do Instituto de Criminalística (IC) alocado no Departamento de Homícidios e Proteação à Pessoa (DHPP).

Como ele explicou, não existem novas perícias a serem feitas, mas sim vários passos de uma mesma investigação. "A perícia é uma só. Não existe essa coisa de nova perícia. E tem mais: quando voltamos para o carro para buscar novos vestígios, não significa que as etapas anteriores foram mal-feitas. Não dá para desmontar tudo e fazer em um dia, como muitos cobram", argumentou.

Pattoli afirmou que o carro ainda está molhado. "Precisa secar. Existe uma cronologia e uma metodologia", alegou. Segundo ele, no entanto, não é a água no veículo que adiou os trabalhos previstos para hoje. Nesta tarde, como ele conta, ele estará ocupado levando os indícios já coletados para os laboratórios do IC. "Enquanto não terminar meu trabalho, não libero o carro", disse.

Parte da perícia já tinha sido feita no veículo na última sexta-feira. Um grupo formado por aproximadamente sete pessoas --incluindo um fotógrafo da perícia-- participou da ação. Alguns objetos foram retirados do carro e ensacados pelos policiais.

A delegada Elisabete Sato, chefe da divisão de homicídios do DHPP, acompanhou a perícia do veículo e afirmou que o estado do carro prejudicou a análise. "Ficou muito tempo submerso, o carro estava bastante enlameado". No entanto, segundo ela, "foi possível colher bastante material".

Desaparecimento
A advogada foi vista pela última vez no dia 23 de maio, quando deixava a casa da avó, em Guarulhos (Grande SP). O ex-namorado dela, Mizael Bispo de Souza, 40, já prestou depoimento duas vezes à Polícia Civil e negou qualquer envolvimento no sumiço da jovem, mas, para a polícia, ele continua como principal suspeito.

O relatório das ligações dos três celulares de Mércia apontou que a última ligação recebida por ela no dia do seu desaparecimento foi de Souza, às 14h30 do dia 23. Segundo o delegado, essa foi a chamada que os familiares de Mércia viram que ela recebeu e não atendeu.

O rastreamento do carro de Souza apontou que ele passou pela região próxima a casa da avó de Mércia --onde ela foi vista pela última vez-- na tarde de domingo (23). Em depoimento, o advogado afirmou que passou na casa de um amigo que mora por lá, mas ele não estava e que passou a tarde com uma garota de programa.

O advogado de Mizael, Samir Haddad Júnior, afirmou nesta segunda-feira que a localização do corpo de Mércia fez com surgissem novas evidências que apontam para outras possibilidades, além da de crime passional e que "afastam as investigações" de Mizael.

"Desde quando crime passional inclui mais de uma pessoa? Isso é improvável. E porque ele a mataria depois de dias, quando já era apontado pela polícia como suspeito. Meu cliente não é burro", afirmou o advogado.

* Com Folha.com

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos