Brasília fica sem ônibus pelo segundo dia consecutivo

Camila Campanerut
Do UOL Notícias
Em Brasília

A capital federal amanheceu, pelo segundo dia consecutivo, sem a movimentação de ônibus pelas ruas. A greve dos rodoviários continua e atinge a região central e adjacentes do Plano Piloto de Brasília, causando transtornos aos moradores. Governo e empresários parecem longe de uma solução para o impasse, que prejudica 1 milhão de pessoas, segundo estimativas do GDF (Governo do Distrito Federal) e do sindicato da categoria.

O DF Trans (empresa de transporte urbano do Distrito Federal) não tem previsão de quando os coletivos voltam a circular. O governador, Rogério Rosso, que se comprometeu a intermediar o conflito de interesses, ainda não anunciou como resolverá a situação dos usuários de ônibus.

Os únicos que lucram com o impasse são vans e ônibus clandestinos, que têm sido a opção de alguns passageiros sem condições de pegar táxis para chegar aos seus destinos.

Em consequência, o tráfego fica mais um dia intenso nas principais vias que cortam o Plano Piloto. Além disso, o metrô continua trabalhando com a capacidade máxima: 19 trens em ação, com intervalos de até quatro minutos.

Os motoristas e cobradores de cinco grupos empresariais reivindicam 20% de aumento salarial, implantação de ticket refeição de R$ 256, cesta básica de R$ 103 e manutenção da jornada de trabalho de seis horas diárias, conquistada no último acordo coletivo.

A paralisação contraria a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de manter o índice de 60% de ônibus nas ruas.

A manifestação contou com o apoio unânime de 4.500 representantes da categoria, que decidiram no domingo passado (20), que cruzariam os braços.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos