Elevador liga "morro ao asfalto" e muda a paisagem de Ipanema, no Rio

Julia Machado

Do UOL Notícias
No Rio de Janeiro

  • Eduardo Salles/UOL

    Elevadores vão conectar a estação General Osório do metrô ao morro do Cantagalo, em Ipanema, zona sul

Com cerca de três meses de atraso, acontece nesta quarta-feira (30) a inauguração dos elevadores que vão conectar a estação General Osório do metrô ao morro do Cantagalo, em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro.

A obra está situada no acesso ao Cantagalo, mas outra comunidade vizinha, a do morro Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, também será beneficiada. Ao todo, cerca de 10 mil pessoas vão usufruir do novo sistema de transporte.

Uma galeria de 230 metros ligará a plataforma à base da torre e contará com câmeras de vigilância. As paredes serão decoradas com painéis de arte, como já acontece nos acessos General Osório, Jangadeiros e Sá Ferreira. Os quatro elevadores do complexo poderão levar ao mesmo tempo cerca de cem passageiros nas duas torres.

A concessionária do Metrô Rio será responsável pela operação e manutenção, e o serviço será oferecido nos horários de funcionamento do metrô (de segunda a sábado das 5h à 0h; domingos e feriados das 7h às 23h).

A obra teve início em novembro de 2008, e estava planejada para ser entregue em março desse ano. Apesar do atraso, a comunidade está satisfeita com a realização do projeto.

Segundo Luiz Bezerra, presidente da associação de moradores do Cantagalo, trata-se de “uma reivindicação antiga dos moradores, que, até hoje, precisavam enfrentar uma extensa escadaria, que ligava a rua Teixeira de Mello, em Ipanema, à rua Cândido das Neves, no Cantagalo”.

Saiba mais

O Elevado Rubem Braga Estrutura que compreende duas torres interligadas por uma passarela será o principal acesso da estação General Osório do metrô ao morro do Cantagalo. Sua base fica localizada na esquina das ruas Teixeira de Melo e Barão da Torre, Ipanema. A torre mais alta terá duas cabines de elevadores panorâmicos. Há um mirante no topo
Dimensões A torre mais alta tem 64 metros de altura (equivalente a um edifício de 23 andares). A torre menor tem 28 metros de altura (equivalente a um edifício de 9 andares). A passarela que interliga as torres tem 48 metros de comprimento. Uma galeria de 230 metros ligará a plataforma à base do elevador
Capacidade Cada um dos dois novos elevadores terá 30 lugares
Quantas pessoas são beneficiadas? Os cerca de 28 mil moradores do Complexo Cantagalo/Pavão-Pavãozinho e turistas
Tarifação É gratuito e todos podem utilizar
Administração Os elevadores serão operados e mantidos pela concessionária do Metrô Rio
Segurança O saguão será totalmente monitorado por câmeras de vídeo
A obra As obras começaram em 17 de dezembro de 2008. Custo em torno de R$ 40 milhões liberados pelo BNDES. Cerca de 600 pessoas trabalharam na construção

Agora, na mesma rua, os moradores poderão subir pelos elevadores, que vão deixar os passageiros em um ponto ainda mais acima, na rua Leonel de Azevedo.

Apesar de já haver dois outros elevadores de acesso à comunidade, pela rua Alberto de Campos, Bezerra diz que “estes se encontram em estado de má conservação, funcionamento irregular, com capacidade limitada a apenas oito pessoas por vez, além de estarem localizados dentro do Edifício João Goulart, conhecido como Brizolão, em uma área mais isolada”.

R$ 89 milhões em investimento
A estrutura do elevado compreende duas torres interligadas por uma passarela. A torre mais alta, com 64 metros de altura (equivalente a um prédio de 23 andares), terá duas cabines de elevadores panorâmicos, com capacidade para transportar 30 pessoas cada um. Sua base fica localizada na esquina das ruas Teixeira de Mello e Barão da Torre, em Ipanema.

 A passarela, com extensão de 24 metros, liga a torre maior a outra menor, de 26 metros de altura, no topo do Cantagalo. A estrutura secundária do complexo conta também dois elevadores, com capacidade para 20 passageiros por viagem. No total, o tempo de espera estimado para subir ou desce o morro é de 40 segundos.

A associação de moradores do Cantagalo vai cobrar justamente no dia da inauguração a construção de uma terceira torre em um ponto mais alto e mais central do morro. Estarão presentes à cerimônia o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito, Eduardo Paes.

Para a construção do Elevado Rubem Braga, que recebe o nome em homenagem ao cronista que morou em um edifício vizinho à comunidade, o Estado teve de remover 300 famílias, sendo 80 na base do morro. As indenizações foram pagas (chegaram a até R$ 40 mil por residência) totalizando um investimento total do governo do Estado na ordem de R$ 40 milhões.

Além de facilitar o acesso à comunidade, o elevador traz ainda um novo aspecto para a paisagem local. Há a expectativa de que se torne um ponto turístico da cidade, a exemplo do Elevador Lacerda, na cidade de Salvador (BA), com a vantagem de ser panorâmico.

Além dos elevadores, as pessoas poderão contemplar a vista para a Praia de Ipanema do mirante que foi construído no alto da torre, que recebeu o nome de Mirante da paz, segundo o governo do Estado, a pedido dos próprios moradores, que desde o ano passado contam com uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) atuando nas duas comunidades: Cantagalo e Pavão-Pavãozinho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos