Termina audiência sobre indenização a Geisy; sentença deve sair em dois meses

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

Terminou por volta das 20h a primeira audiência que discute a indenização de R$ 1 milhão pedida pela estudante Geisy Arruda, por ser hostilizada nas dependências da Universidade Bandeirante, em outubro do ano passado. A sessão foi realizada nesta quinta-feira (1º), na 9ª Vara Cível do Fórum de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de SP, foram ouvidas nove das 12 testemunhas previstas. As demais foram dispensadas. Ao início da audiência, por volta das 10h, o juiz Rodrigo Gorga Campos perguntou sobre a possibilidade de conciliação, o que foi negado pela universidade.

A ex-estudante chegou por volta de 9h50 ao fórum. "Estou muito nervosa. Mas vai dar tudo certo", disse ela ao UOL Notícias, antes de entrar no prédio. A reportagem tentou entrar em contato com Geisy após a audiência, mas o telefone estava na caixa postal.

Depoimento
Por cerca de uma hora, a ex-aluna do curso de Turismo contou detalhes do que ocorreu no dia 22 de outubro do ano passado, quando ela causou alvoroço e foi hostilizada por estar trajando um vestido rosa.

Ela afirmou que continua morando no mesmo lugar - em Diadema - e que sua vida continua a mesma. Afirmou, ainda, que "sofre muito" por ser apontada até hoje como "a meretriz da Uniban".

O advogado da Uniban, Vicente Cascione, questionou a estudante sobre os trabalhos que ela fez depois daquele dia, dando a entender que o fato de ela estar fazendo sucesso justifica o não pagamento da indenização.

Foram ouvidas pela defesa a estudante Paola Fernandes, amiga de Geisy, e o segurança da universidade Eduardo Giacon; uma testemunha em comum, o professor Rubens Soares, que dava aula para a turma de Geisy no momento dos insultos; e quatro testemunhas favoráveis à Uniban --o coordenador da universidade, o chefe da segurança, uma funcionário de recursos humanos e uma estudante. Também foram ouvidos alunos da universidade.

A decisão sobre a indenização somente deve ocorrer entre 60 e 70 dias. Agora, as partes devem apresentar alegações finais (oralmente, durante a sessão, ou por petição, dentro de 10 dias) e somente depois o juiz dará a sentença.

Histórico
No dia 22 de outubro do ano passado, Geisy precisou ser escoltada por policiais para sair da Uniban, em São Bernardo do Campo (SP), após ser hostilizada por usar um vestido rosa curto. Centenas de pessoas participaram do episódio.

A universidade expulsou a jovem, mas ela foi readmitida após a repercussão do caso --entretanto, Geisy não voltou a frequentar o curso. A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar as ofensas, processo que ainda está em andamento em uma delegacia de São Bernardo do Campo.

*Com reportagem de Arthur Guimarães, Fabiana Uchinaka e informações da Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos