Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Advogado negocia apresentação de Macarrão a policiais mineiros no Rio

Guyane Araújo e Gustavo Andrade
Em Belo Horizonte

Advogado de cinco das sete pessoas que tiveram prisões provisórias decretadas pela Justiça, nesta quarta-feira, Ercio Quaresma Firpe revelou que negocia a apresentação de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, às equipes da polícia civil mineira que estão no Rio. Ele contou ainda que conversou com o advogado de Bruno, Michel Assef Júnior, para que o goleiro do Flamengo também se apresente aos policiais mineiros. Além das sete prisões provisórias, houve a apreensão do menor, que confessou, em depoimento na terça-feira, ter participado do sequestro e agressão de Eliza Samudio.

Ercio Quaresma observou que existem dois mandados judiciais contra Bruno e Macarrão, expedidos por juízes das comarcas do Rio de Janeiro e de Contagem, em Minas Gerais. O advogado disse temer o comportamento da Polícia Civil carioca. Por isso, ele negocia com o chefe do Departamento, Edson Moreira, que haja garantia de segurança a seus clientes dada pelos policiais mineiros.

“Estou com medo depois de tanta atitude medonha da Polícia do Rio. Tenho medo que a Polícia do Rio faça o resgate do meu cliente e de Bruno dentro do carro de policiais de Minas”, comentou Ercio Quaresma. Ele justificou que Macarrão ainda não se apresentou porque não recebeu o mandado de prisão temporária.

“Ele poderia estar dormindo ou com o celular desligado”, comentou o advogado, que permaneceu toda a manhã no Departamento de Investigações. Ao mesmo tempo que negocia a apresentação de Macarrão junto ao delegado Edson Moreira, o advogado revela que tentará obter uma liminar contra o pedido de prisão temporária.

“Se eu tiver cópia do decreto do doutor Edson agora, eu vou manejar o habeas corpus. Se eu não perder a liminar, não vai se apresentar nem depor, mas se eu perder a liminar, é obvio que ele vai se apresentar, não tem essa de estar foragido”, afirmou o advogado.

Ele garantiu que somente Dayanne de Souza, mulher de Bruno, está presa. Segundo ele, seus outros clientes que tiveram prisões temporárias decretadas – Elenilson Vítor da Silva, Flávio Caetano de Araújo e Wemerson Marques de Souza –, aguardam uma posição sua em relação ao pedido de habeas corpus para que sejam mantidos em liberdade.

Todos eles são investigados pela Polícia Civil de Minas por envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio, ex-namorada do goleiro Bruno e que tentava na Justiça do Rio comprovar que o jogador de futebol é o pai de seu filho, de cinco meses.

A Polícia Civil mineira investiga, desde o dia 24 de junho, o desaparecimento de Eliza Samudio, de 25 anos, que, segundo denúncia anônima, teria sido assassinada no sítio do jogador do Flamengo, no Condomínio Turmalina, em Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
Buscas foram realizadas nos últimos dias na casa de campo do goleiro, em terrenos próximos ao condomínio, em matas e lagoas dos municípios de Ribeirão das Neves e Contagem, sem que o corpo fosse encontrado.

Dayanne de Souza chegou a ser presa em flagrante, no dia 26 de junho, sábado, por ter ficado com o filho de Eliza Samudio, o menino de cinco meses, batizado de Bruno, que foi encontrado nesse mesmo dia em uma favela em Contagem, na divisa de Ribeirão das Neves.

A criança está com o avô materno, Luiz Carlos Samudio, que o levou para a cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, onde ele mora. De acordo com o advogado que o representa, Jader Marques, a Justiça concedeu a guarda provisória do menino ao pai de Eliza Samudio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos