Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Com autorização da Justiça, Bruno e Macarrão decolam em direção a MG

Do UOL Notícias

Em São Paulo e Rio de Janeiro

O goleiro Bruno Souza e seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, ambos acusados de participar do sequestro e da morte de Eliza Samudio, ex-namorada do goleiro, foram transferidos na noite desta quinta-feira (8) do Rio de Janeiro para Belo Horizonte, onde o caso de homicídio está sendo investigado.

A autorização para a transferência foi concedida pelo juiz Jorge Luís Le Cocq D'Oliveira, titular da 38ª Vara Criminal da Capital. A transferência foi autorizada após pedido do TJ de Minas. “No sentido que o crime de sequestro é conexo com o homicídio, a competência é do Tribunal do Júri de Contagem (MG)”, afirmou o magistrado.

Os suspeitos deixaram o presídio de Bangu 2, onde estavam presos, por volta das 20h30 e decolaram do aeroporto Santos às 21h45. Um avião da polícia mineira estava aguardando os suspeitos no aeroporto desde ontem. A estimativa é que a viagem dure cerca de 1h20.

Assim que desembarcarem no aeroporto da Pampulha, os suspeitos serão levados ao Departamento de Investigações. O delegado responsável pelo caso em MG, Edson Moreira, já informou porém que eles não serão ouvidos nesta noite. Bruno e Macarrão vão passar a madrugada no Ceresp (Centro de Remanejamento do Sistema Prisional) São Cristovão, que fica atrás da delegacia.

Segundo a delegada Ana Maria dos Santos Paes da Costa, chefe da Delegacia de Homicídios de Contagem (MG), em Minas Gerais eles devem passar por interrogatório em cartório e podem ser levados para reconhecer o suposto local do crime. Ela não especificou quando isso deve acontecer.

Durante interrogatório no Rio de Janeiro, na noite de quarta-feira (7), os dois suspeitos se negaram a responder as perguntas e afirmaram que só falam em juízo. A defesa de Bruno afirmou que ele é inocente e está assustado com a situação.

É possível que haja uma acareação entre os dois acusados e o menor de 17 anos, primo de Bruno, que revelou detalhes da morte da jovem e é acusado de participação no crime. 

O menor está no Instituto Padre Severino, na Ilha do Governador, e também há um pedido de Minas Gerais para que ele seja levado à capital mineira. A transferência está sendo analisada pela 2ª Vara da Infância e Juventude da capital.

Entenda as investigações
O caso de desaparecimento é investigado nos dois Estados: Rio de Janeiro e Minas Gerais. No Rio, o inquérito, já concluído, apurou o crime de sequestro e indiciou o goleiro como mandante. O relatório também indicia Macarrão e o adolescente de 17 anos, primo de Bruno, como executores do sequestro. "O trabalho da Polícia do Rio de Janeiro se encerrou, e os presos estão a disposição da Justiça", afirmou o delegado titular da DH, Felipe Ettore.

Em Minas Gerais, o caso é investigado como homicídio. Segundo o delegado Edson Moreira, que conduz as investigações no Estado, o crime está 80% elucidado. Foi “premeditado, planejado e friamente executado”, definiu.

Marcos Aparecido Santos, conhecido como Bola ou Paulista, apontado como a pessoa que matou a ex-namorada do goleiro foi preso na casa de um tio no bairro Copacabana, em Belo Horizonte, por volta das 19h25 desta quinta-feira (8).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos